Nome: Tatiana Monteiro Costa
Apelido: Buffy Summers, BuffySF_UFF
Idade: 28/03/1980
Cidade: Atualmente Paraíba do Sul-RJ


CONTATO

Mande-me um e-mail

Nome:

E-mail:

Site/Blog:

Mensagem:



BLOGS AMIGOS

Algo [LARANJA] Acontecendo - Amandinha Chan
Alma de Menina - Mayara Strobel
Anderson Thiago Hostee
Amores Possíveis
Aproveite o dia - Abner Francini
Armazém Poético - Charles Marques
Arm@ZÉM - Charles Marques
Blog da Wilma
Blog Filipe
Blog Johnny, O Bravo
Blog da Güínever
Blog da Maninha - Carla Zague
Blog da Mazinha
Blog da Samantha
Blog do Diego
Blog Mariana Castro
Blog Priscila Pereira
Blog Roberto Bico
Blog Sweet Bibi
Blog Tatá Sgreccia
Blog Thays Nascimento
Bueiro - Rynaldo Papoy
Caneta Azul
Cantinho - Geisa Gaio
Cantinho das Pattys
Canto da Estagiária - Dina
Dame!
Espaço MSN - Lou Correia
Espaço MSN - Sol
Fotolog Belinha
Fotolog do Tiago
Fotolog Douglas Bastos
Fotolog Edilene
Fotolog Gabriela
Fotolog Junior Ferreira
Fotolog Kate
Fotolog Ligia Bueno
Fotolog Livia
Fotolog Luciana Proença
Fotolog Marina
Fotolog Naiara
Fotolog Ramon
Fotolog Sam Ribeiro
Fotolog Simone Farina
Fotolog Thata da Praia
Fotolog Yuri Laio
Grupo Cafeína
I love Rock'n Roll - Scar Face
Informativo Mistura e Manda
La Vie en Rose - Maíra
Letras e Cores
Litoral GLS
Poesias do Lucas - Lucas, O Poeta
Luiz Lóes
Luiz Lóes - Alegria da Criança
Luiz Lóes - Pânico na Internet
Luiz Lóes - Escritor
Luiz Lóes - Alegria de Viver
Luiz Lóes - HP
Lunatico Blog
Mais um Blog - Jarbas Reis Saraiva
Mazinha Blog
Meu Mundo - Nathy
Mude!
Nattaly
O Íntimo dos Homens
O Negociador - Guilherme Nogueira
Os Dias Cinzentos
Palco Brasileirinho
Paperbag Writer - Mylle
Poemas da Carol
Poesia Morta
Portal da Morte
Sem Asas Blog
Sem Conservantes - Rafael
.:Shadows World:. - Dexter
Simplesmente Minha Vida
Suicida das Poesias Mortas - Geane
Templo da Delicadeza - F.
Textos e Poesias - MarvelGirl_RJ
The Vamps
TriploV
Um pouco mais de açúcar - Aline
Uma Mulher_Uma Rosa_Um Poema - Lilian
Una Canzone - Charlene Farias
Você está sendo filmado! - Marjorie
Wanderlino Arruda
Xiqui nú Úrtimuh


MEU PASSADO

Archive


CRÉDITOS

Blogger Brasil
Macromedia
Di-Lua


[Sexta-feira, Dezembro 21, 2007]

Amor...


Quem sou eu para dizer alguma coisa?
Apenas que estou com saudade de você.
Esse verão vai ser doloroso porque você vai estar mais longe de mim.
Mas mesmo assim eu te amo muito.
Quando será que as coisas vão se acertar?
Eu te amo demais além da conta...
Agora posso dizer: Feliz 7 meses de namoro!
Eu te amo!


por BUFFY SUMMERS * 10:29 AM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Dezembro 13, 2007]

Princesa,
Quando eu mais precisava de alguém, você surgiu, não nos conhecíamos
não sabíamos da existência um do outro e mesmo assim, quando nossos
olhos se cruzaram nossos corações foram invadidos pela a afinidade
pela atração física, pelo carinho, senti que naquele momento, minha
busca pela felicidade havia terminado, enfim te encontrei.

Hoje me vejo vivendo momento realmente especial,
descobrindo que amar vale a pena,
e que a vida pode ser verdadeiramente feliz,
quero viver este sentimento bonito,
e ter a certeza que fomos feitos um para o outro
porque de tudo que descobri ao seu lado,
o que me deixa mais feliz e completa,
é o fato de poder compartilhar com você parte do que sou
e tudo que sinto,
estamos procurando juntos um caminho,
para seguir e podemos acreditar que tudo será maravilhoso,
mas uma coisa você pode ter sempre certeza,
qualquer que seja a situação,
em todos os momentos
estarei sempre ao seu lado,

porque?????

te amo muito...


FELIZ 7 MESES DE NAMORO PARA NÓS!!!!!!



por BUFFY SUMMERS * 8:21 PM
Rabisque também!

____________________________

[Quinta-feira, Dezembro 06, 2007]

.*.*. * .* .* .* .* .* .* .* .*. *. *. * .* .* .* .* .*. *. *.
. . . . . . . . . . . . . Até quando? . . . . . . . . . . .
.*.*. * .* .* .* .* .* .* .* .*. *. *. * .* .* .* .* .*. *. *.
. . . . .Até quando "viveremos" em meio a corrupção?.
. . . . . . . . . . . . . . .Até quando?. . . . . . .. . .. . .. . . . .
. . .Até quando "viveremos" no meio dessa confusão? . .
. . . . . . . . . .. . Até quando?. . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
. . .Até quando "viveremos" em meio de tanto preconceito . .
. . . . . . . . . . . . . . . . . Até quando?. . . . . . . . . . . . . . . .
. . .Até quando "viveremos" o governo não vai dar jeito? . . . . .
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .Até quando? . . . . . . . . . . . . .
. . .Até quando "viveremos" sem dormir em paz em nossos leitos?
. . . . . . . . . .Até quando?. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
. . . . .Até quando "viveremos" sem nossos direitos ?!? . .. . . . .
. . . . . . . . . . . . . . . . ..Até quando? . . . . . . . . . . . . . . . . .
.*.*. * .* .* .* .* .* .* .* .*. *. *. * .* .* .* .* .*. *.

por BUFFY SUMMERS * 9:01 PM
Rabisque também!

____________________________

[Terça-feira, Dezembro 04, 2007]

M eu Deus um dia me mandou, a esse mundo
U ns amam, outros matam
N os dias em que todos anda
D izem que vivem a vida . . .
O que será que há de errado?


P ode -se viver com assassinos?
Oh! Espero que a resposta seja não
B elo o dia em que não deparar-me mais com pessoas
R etóricas
E finalmente viveremos em paz
Mitzi Abi Haila

por BUFFY SUMMERS * 10:43 PM
Rabisque também!

____________________________

AdEuS
Foi-se
Sem ao menos dizer adeus
Tampouco disse se voltaria
Também onde poderia se encontrada,
Não falou
Talvez possamos deduzir algumas das respostas
Mas outras são impossíveis
É...
Quem seria eu...
De impedí-la que fosse
Pois se quem lhe criou
Quem lhe deu a vida
Foi quem lhe " embarcou "
...
by Mitzi Abi Haila

por BUFFY SUMMERS * 10:25 PM
Rabisque também!

____________________________

DeSiLuSãO
Ando pelas ruas
Vejo pessoas sofrendo
Pessoas morrendo
Pessoas desabrigadas
Crianças abandonadas
Carros roubados
Homens drogados
Documentos falsificados
Cemitérios lotados
Hospitais esgotados
Jovens revoltados
Amigos isolados
Indivíduos alcoolizados
Vejo um mundo acabado
by Mitzi Abi Haila

por BUFFY SUMMERS * 10:20 PM
Rabisque também!

____________________________

olá...
que responsabilidade na minha mão...
fazer parte desse belo blog PROSA EM VERSO
só tem excelentes poetas aqui...
mas vamos ver no que dá!
beijao

por BUFFY SUMMERS * 10:12 PM
Rabisque também!

____________________________




por BUFFY SUMMERS * 5:00 PM
Rabisque também!

____________________________

[Quinta-feira, Setembro 06, 2007]

O post de teste ficou! @@


A Candy até comentou nele, mas eu tinha apagado esse post...
Mas respondendo à pergunta que ela me fez: eu não me cortei.
Foi só um poema mesmo para não deixar passar em branco a volta do blog.
Eu tenho que criar vergonha na cara e atualizar a lista de links que sinceramente está enorme!
Beijos a todos!


por BUFFY SUMMERS * 5:24 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Setembro 02, 2007]

RECAÍDA

Prostrada com os joelhos ao chão,
A cabeça entre as minhas mãos,
Lágrimas doloridas,
Corações rasgados
E o sangue jorrando
Pela minha face.
Preciso recomeçar.
Como?
Parece que tenho uma corda no pescoço,
Acho que vou pular do galho onde estou sentada,
A dor física é infinitamente menor
Do que a dor que ocupa meu coração...

Tatiana Monteiro


por BUFFY SUMMERS * 8:46 PM
Rabisque também!
____________________________

Voltando às origens...


Depois de passar por outras paragens e outros blogs, voltei ao blogger.
Lugar de onde nunca deveria ter saído.
Bom, o site está em domínio próprio mesmo, mas vou alterar o layout, vou remodelá-lo.
Mas vamos de poesia.
Post idiota só pra dizer que voltei às origens!


por BUFFY SUMMERS * 8:44 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Junho 13, 2007]

UM ANJO


Há sempre um bom anjo à nossa volta,
Seja em todo e qualquer momento,
Com ódio, rancor, maldade e revolta,
Ele resguarda todo o nosso sofrimento.

Ele sofre conosco e suas asas caem,
Ajoelha-se por nós e por nós intercede,
Quando nossas forças físicas se esvaem,
Ajuda a outro anjo ele também pede.

Ele sempre nos guarda, mesmo sem as asas,
Quando parecemos estar ilhados e perdidos,
Aquece com amizade o nosso coração em brasas,
Partiram-se suas asas, mas não os sentidos.

Em algum grande momento de despreparo,
Grito sem dó e nenhuma outra piedade,
Com sua linda e simples voz me deparo,
"Não tenho asas, mas ofereço amizade".

À medida que o tempo passa eu o acompanho,
Vejo seu desvelo, sua simples humildade,
Parece que vejo o despertar de um sonho,
Aprendo com um anjo um pouco de caridade.

Minha casta esperança que não mais existia,
Vejo em asas que não imaginava mais crescer,
Quando a luz do sol vem e me irradia,
Decido por mim em não desistir e vencer.

"Eu já fui um anjo de asas partidas,
Orgulho ferido, maldade sem nenhum dó,
Encontrei você, curou minhas feridas,
Mesmo que não veja, nunca deixarei você só".


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 3:35 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Janeiro 21, 2006]

É nóis na fita!
Gente, o novo Prosa em Verso tá bombando!
Você já passou por lá?











Comunidade Nós Amamos a Tatiana Monteiro

A Comunidade Nós Amamos a Tatiana Monteiro foi um presente da Gaby, do Blog Mistureba Digital!
Obrigada por tudo, Gaby!


por BUFFY SUMMERS * 7:09 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Janeiro 13, 2006]



Portal de Cultura Prosa em Verso

\o/ Finalmente, estamos em casa! \o/


Hoje é um dia especial para nós do
Blog Prosa em Verso.
Acabamos de transferir 90% do conteúdo do nosso blog para o nosso domínio próprio.
Para nós, chega também uma data especial.
No dia 15/01 completamos 4 anos levando poesia solta ao vento.
E tudo começou na Tripod.
Ano passado viemos para o Blogger e fomos bem recebidos por todos.
O blog escreveu a segunda parte da história do Prosa em Verso.
E eu não poderia deixar de falar o quanto foi importante estar aqui.
Aqui rimos, choramos, crescemos, sofremos, aprendemos inúmeras lições.
Criamos e recriamos nossas histórias de vida, amor, esperança e amizade.
Nessas linhas começamos a crescer um pouco mais e nos tornamos um pouco melhores.
Deixo aqui, os meus sinceros agradecimentos a todos os amigos, colaboradores e integrantes da Família Prosa em Verso.
Sem vocês, não estaríamos chegando onde hoje chegamos.
E vamos mais longe! \o/

Por Tatiana Monteiro, em 13/01/2006

Portal de Cultura Prosa em Verso

. . .

Se você fosse morrer amanhã...
O que eu falaria para você hoje?


Se você fosse morer amanhã...
Acho que eu não dexaria para viver tudo hoje...
Talvez me arrependeria todos os dias
Por não ter dito tantas coisas...
Eu aprenderia tardiamente
Que dizer "eu amo você" não dói.
Daria mais valor ao que você pensa,
Ao que você sente,
Ao que você ensina,
À sua história de vida.
O que muitos julgam e condenam
Nunca é a realidade que diz respeito a eles.
É o silêncio que faz a nossa história...
É o sorriso trocado,
É o ombro amigo,
É o orgulho ferido,
É a cumplicidade trocada,
É a lágrima de saudade...
Se você fosse morrer amanhã...
Com certeza eu viveria mais do que intensamente o hoje...
E se eu pudesse estar ao seu lado,
Com certeza eu estaria...
Se eu pudesse tirar a dor do seu coração,
Isso eu faria...
Se eu pudesse...
Eu daria o meu coração para você continuar vivendo...
Se você fosse morrer amanhã...
Não, não quero isso...
Com certeza, eu daria um jeito,
E em seu lugar eu iria...


por BUFFY SUMMERS * 8:59 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Janeiro 11, 2006]



Gente, faltam só 3 dias!
\o/


por BUFFY SUMMERS * 11:15 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Janeiro 07, 2006]

UM LIVRO DOS NOSSOS DIAS


Uma certa vez quisemos desistir de alguns de nossos sonhos.
Desfizemo-nos dos sonhos inalcançáveis, dediquemo-nos aos possíveis de serem realizados.
Dentre os quais que julgávamos inalcançáveis estava o sonho de jogar ao vento nossos sonhos poéticos ou nossos delírios, rimados ou não.
Eu, Buffy Summers, nasci em uma cidade do interior do estado do Rio de Janeiro, mais precisamente São Fidélis, em meio ao outono no ano de 1980.
MarvelGirl, nasceu em Niterói, também no estado do Rio de Janeiro, também no outono, mas no ano de 1979.
Fui filha única, paparicada, não mimada, comecei a dedicar-me cedo às letras e à literatura, tendo enorme gosto por leituras e mais leituras dos mais variados tipos.
Hoje, tenho 25 anos, já passei por três cidades desde que saí da casa de meus pais, fazendo coisas diferentes. Dediquei-me ao estudo, começando o curso de Engenharia Química, em Niterói. Tranquei a faculdade, fui convocada para trabalhar no Banco do Brasil, em Carmo, uma cidade do interior do Rio, pertinho de Minas Gerais. Hoje estou em Paraíba do Sul, ainda a trabalho do Banco, cidade que fica na região Sul do estado.
MarvelGirl, 26 anos, primogênita de 3 irmãos, também apegada às letras desde cedo, morou e estudou sempre na mesma cidade.
Formada no curso de Farmácia em Niterói, hoje exerce sua profissão em meio aos devaneios poéticos.
O Prosa em Verso sempre foi uma idéia de menina, a qual eu não achava que tomaria forma.
O tempo passou e nesse ano, - o blog Prosa em Verso - nasceu, trazendo novamente à tona os sonhos, as palavras, os rabiscos, não apenas nossos, mas de escritores que ainda não tiveram chance de lançar-se.
O blog trilhou diversos caminhos, encontrou amigos e colaboradores e com dois meses de sobrevida chegou a 10.000 visitas. Sinceramente, achávamos inacreditável tamanha visitação e os inúmeros e-mails de amigos e colaboradores.
No decorrer dos meses de 2005, superando fases difíceis e tentando recomeçar todos os dias, o nosso sonho, já então com nova forma, começou a ser rabiscado.
Injusta seria eu se não agradecesse a tantas pessoas que ajudaram a moldar esse novo sonho.
Foram pessoas que, com suas mãos hábeis, tornaram realidade os rabiscos sem sentido, unindo-os, fazendo um uníssono e harmônico contexto.
Nomear os artesãos que fizeram esse belo sonho tomar sua nova forma seria justo, mas sempre há os nossos amigos anônimos.
Aqui me faço presente, para presentear e apresentar aos amigos artesãos sua própria obra, com sua bela forma, com seu contexto poético.
É uma forma sincera, pura, simples de agradecer cada gesto, cada palavra, cada carinho e cada momento dividido e vivido.
Estar aqui hoje, é maneira de agradecer e eternizar meu sincero agradecimento a cada um que ajudou a dar forma ao Projeto Prosa em Verso.


. . .

~ PORTAL DE CULTURA PROSA EM VERSO ~

Agora faltam 7 dias!


. . .

Post by Tatiana Monteiro


por BUFFY SUMMERS * 8:23 AM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Janeiro 04, 2006]

E estamos na contagem regressiva!



por BUFFY SUMMERS * 8:28 AM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Dezembro 28, 2005]

Logo em breve, em nosso domínio próprio!



Estamos chegando lá!


por BUFFY SUMMERS * 2:11 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Dezembro 17, 2005]

Oi, gente!

Só para não deixar no vácuo: em breve, bem breve mesmo, estaremos em nosso domínio próprio!
\o/


por BUFFY SUMMERS * 9:30 AM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Dezembro 04, 2005]

MUDANÇAS INTERNAS



Antes eu esperava ter amor por mim mesma para depois dá-lo a outrem.
Tenho observado que, dando o amor que não tenho, surpreendo-me plena do amor que me falta.

Antes eu esperava possuir bens (materiais, culturais, espirituais) para reparti-los com meu próximo.
Tenho percebido que o pouco que reparto com generosidade, me enquadra dentro de uma lei universal - é dando que se recebe -

Antes eu esperava estar centrada e bem resolvida para exercer o otimismo e distribuir palavras de esperança e fé.
Tenho verificado que quando eu o faço, ainda que dentro de mim haja uma tempestade, o meu inconsciente registra e grava estas impressões e, sem que eu perceba, minha harmonia interior é reconquistada.

Antes eu esperava passar o furor da mágoa e do ressentimento para perdoar.
Tenho notado que repetindo diversas vezes a palavra Perdão ainda que sem muita convicção, os sentimentos de mágoa e ressentimento perdem completamente a força e minha alma sente-se abrandada.

Antes, se adoentada, eu esperava a saúde voltar para botar as mãos na massa.
Tenho constatado que, mesmo dentro de algumas limitações físicas, há algo que se pode fazer.
Por pouco que seja, devolve-me a abençoada sensação de ser útil, tocando o instrumento que me compete na grande sinfonia da vida e isto é metade da cura, senão toda ela.

Antes eu esperava estar feliz para distribuir sorrisos.
Descobri que sorrindo, mesmo com uma lágrima pendurada no canto do olho, nos sorrisos que recebo de volta, eu encontro forças para enxugar as minhas próprias lágrimas.

Antes eu esperava receber um benefício para agradecer.
Hoje eu agradeço por antecipação, agradeço tudo: as pessoas, a família, o trabalho, as circunstâncias.
Agradeço até mesmo os revezes e os ventos contrários e descubro que só assim, eu mantenho abertos os canais por onde fluem o infinito amor de Deus e as bênçãos universais.

(Fátima Irene Pinto)


por BUFFY SUMMERS * 1:20 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Novembro 25, 2005]

SENTIMENTO DO NAVEGADOR SOLITÁRIO


O oceano é imenso
tamanha é também a minha dor
das cantigas de vida solitário
restaram fragmentos
nos meus gracejos de navegador...
E embarco no navio das minhas dúvidas
com a certeza do bravo destemido
para longe, ansiando um novo mundo
e espero que o vento guie o leme...
Das luas que não me dizem nada
absorvo o real sentido
no mar, na bruma, nas calhas,
vou trilhando meu destino
vejo nítido um reflexo nas ondas
vejo quanto inda falta do caminho...


Stephane Gonçalves


por BUFFY SUMMERS * 11:09 AM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Novembro 23, 2005]

CICATRIZES DE UM AMOR


Tudo começou na magia do sonho,
De um doce e lindo encanto,
Olhares enternecidos se cruzaram,
Neles reluziam as chamas do desejo,
Do beijo e do abraço,
As mãos em carinhos se tocaram,
E as palavras de amor proferidas,
Cercadas de ternura não faltaram,
Sentimentos múltiplos os corpos,
Experimentaram e trocaram,
Hoje em tênues lembranças,
Existem somente as lágrimas,
E uma infinita tristeza,
Onde muitas cicatrizes ficaram,
Que serão curadas pelo tempo,
Cicatrizes de um amor perfeito,
Que foi jogado através do vento.


Lílian
Uma Mulher... Um Poema


por BUFFY SUMMERS * 7:38 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Outubro 05, 2005]

Falha na conexão


Moça caótica, que não gosta do caos
Foge das festas, da vida real
Quando se conecta, sua alma balança
E lá ela se encontra, no mundo virtual.

Vê-se num mundo de sonhos e saudade
Esconde-se atrás de um monitor
Balança-se com uma amizade,
É virtual, mas também encontra o amor...

Às vezes foge disso tudo e tenta viver
Mas que nada! Tudo jogada! Ela volta.. Ahh se volta...
Aos braços imaginários de um amor distante

Perde-se na busca de seu próprio ser,
Coração revoltado! Conexão desfeita!
Imagina-se perdida nesse amor errante.

Nattaly Lima e Tatiana Monteiro

por BUFFY SUMMERS * 8:38 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Setembro 26, 2005]

POR QUÊ?


Por que uma pequena centelha me ilumina,
Se vive tão apagado meu coração?

Por que de repente uma esperança,
Se nem mais acredito que ainda posso ser amada?

Por que esta vontade doida de ficar junto,
Se nem mesmo a lembrança de um rosto eu posso ter?

Por que uma voz ao telefone,
Se assemelha tanto à que sempre se espera?

Por que tantos porquês,
Se as respostas a vida sempre guarda?


Lou Correia


por BUFFY SUMMERS * 9:10 AM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Setembro 18, 2005]

Hoje


Hoje eu resolvi, ao invés de postar um poema, falar um pouco sobre uma pessoa que eu amo muito.
Uma pessoa que eu conheci em momento turbulento de minha vida, em momento de mudanças...
Depois de um período forte de dificuldades em minha vida, eu a conheci na internet, descobrimo-nos praticamente vizinhas na cidade para a qual eu estava indo.
Conhecemo-nos pessoalmente e nos tornamos amigas.
Sabe, aquela amizade de estar ao lado uma da outra, mas aquele sentimento calmo que uma verdadeira amizade proporciona.
A segurança, sem dúvida alguma, era e é recíproca.
Depois de ter perdido tantos amigos na estrada da vida, eu tinha um verdadeiro medo de perder todos os amigos que eu viesse a conhecer no decorrer dessa minha estrada.
Mesmo assim, fiz amigos.
Conheci essa amiga que é o meu anjo da guarda, minha guia, um pedaço de mim.
Marvelgirl...
Tantas coisas aconteceram nesses 5 anos que nos conhecemos...
Na data de hoje chegamos a exatamente 5 anos que começamos a conversar pela internet.
E da internet, veio nosso conhecimento mútuo, nossa amizade, verdadeira e muito sincera por sinal.
Foi você quem me tirou idéias loucas da cabeça, foi você quem me viu chorar, foi você quem me ensinou a acreditar na amizade novamente.
Esse post é para você, Marvel.
E que tenhamos tantas outras oportunidades para estarmos juntas e continuarmos compartilhando as histórias de nossas vidas.
Saudade.
Desde novembro do ano passado não nos vemos.
E isso não significa que eu não te amo.
Hoje estou aqui para dizer isso, minha irmãzinha...
Eu te amo!!!


por BUFFY SUMMERS * 7:32 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Setembro 11, 2005]

SONETO AOS PEDAÇOS DE MIM


Se em mim reside o amor infindo.
E minha voz - que te proclama - é um perene ulular.
Urge-me, ó plena Odes, ao cosmos gritar
No prosaico afã de celebrar o amor pudico da rapariga viçosa, fingindo.

Isto não é digno de mim - seria um meu rompante.
Jamais, doce meiguice, banalizaria tua soberba altivez, teu império.
Ainda que, em devaneio, por um instante.
Imaginas, de mim, ouvir tamanho vitupério?

Raios me abram a alma abruptamente se assim o fizer.
Porque - bem sabes tu - dama altaneira de qualquer vergel,
Ignomínia - tirana do mais puro e torpe fel.

Nunca celebraste, mesmo em fuga, a desonra da desilusão
Tida por ti como reflexo da irreflexão.
Ontem e sempre serás minha dor, meu mal mister.


Nijair Pinto


por BUFFY SUMMERS * 6:42 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Setembro 10, 2005]

COMPANHEIRA


Hoje eu realmente puder crer
que por mais que nós tentemos
por mais que você ou eu ceda
minha única companheira inseparável
será a poesia, coisa que me acompanha
nos meus tristes pensamentos
que me diz sim quando quero que diga
que fica calada quando quero que fique
mas que se expressa nas horas mais inesperadas
nas horas em que eu estou mais para baixo
ela vem para me confortar e dizer a resposta.
Ela é solução e não problema
Ela é alegria e não tristeza
Ela é felici e não infelicidade
Ela é remédio para minha doença
é conforto para a minha quase parada cardíaca
que quase acontece quando falo com você,
talvez seja isso o que os tolos chamam de paixão.
QUE NADA!
É mesmo tris-te-za.
Talvez eu prefira você, minha doce poesia
que não me dá questionamentos intermináveis
assuntos que não têm fim e que sempre se renova.
Talvez eu prefira você
por saber que é a fonte mais segura
para uma não-decepção
Mas talvez não.
Talvez eu prefira sofrer
talvez eu prefira a realidade complicada
porém duramente real, que é o amor.
Essa talvez seja a dúvida-mor, de todos nós.


Charles Marques


por BUFFY SUMMERS * 6:42 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Setembro 09, 2005]

HOJE


Sinto o mundo desabar
Quando me pego a sonhar
Em uma noite linda
Feliz acabar

Me contento com os amigos
Enfim,quem sabe um dia
Uma flor no jardim

Uma rosa qualquer
Num buquê colorido
Uma simples pessoa num
Mundo perdido

Às vezes um pouco triste
Às vezes inconformada
Mas sempre feliz e realizada
Vou sempre ser uma eterna
Apaixonada


Livia Oliveira


por BUFFY SUMMERS * 10:01 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Setembro 07, 2005]

AMO-TE


Amo-te
Mas não posso pensar neste sentimento
É difícil, mas pelo menos tento
Pois se pensar corro o risco de atrás voltar
Eu e tu só amigos, nunca mais namorar
Podes o porquê não perceber
Mas eu também queria a resposta ter
Algo em mim é que me diz
Mas és tu que eu sempre quis
Pode ser difícil para ti compreenderes
E espero que isto tu nunca leres
Assim não sabes o que sinto
Que quando digo que não te amo mais eu minto
Mas eu amo te muito infelizmente
Quero esquecer te mas por muito que eu tente
E por muito que me esforce não consigo
Passo a semana toda incluído sábado e domingo
A pensar¿
No verbo amar
Um verbo tão embelezado
Quando é bem usado
Pois quando não é só, traz coisas más
Esse verbo só sofrimento traz
E é o que me trouxe agora
Não sei o que fazer, ando a nora
Será que te devo perdoar
Ou será que deve assim continuar
Só tenho duas opções, ou esquecer te
Ou voltar a ter te
E agora o que vou fazer?
Eu só quero contigo ir ter
Mas eu não vou chorar
Nem que com esta cara tenha de ficar
Uma promessa uma vez andei a fazer
Que mais nenhum rapaz lágrimas ia me fazer
Chorar só por amigos
Quando eles me são queridos
Agora vou ter de terminar
O meu tempo esta a acabar
Isto é tudo o que estou a sentir
E eu não costumo mentir...


Catarina Leal
- Portugal -


por BUFFY SUMMERS * 11:15 AM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Setembro 05, 2005]

CARINHOSAMENTE


Depois de um período afastada por questões de saúde e técnicos (sim, o meu pc não queria colaborar!), volto às minhas origens e aos propósitos do Prosa em Verso.
Hoje venho aqui, com grande alegria (e assumindo, tamanho atraso) falar um pouco sobre a obra de Lilian Jeanete Menale.
Sim, a Lilian é uma de nossas grandes amigas, uma colaboradora e uma incentivadora e tanto!
Pois então, com seu enorme talento e com nosso apoio e torcida, a Lilian lançou seu primeiro livro através da Câmara Brasileira de Jovens Escritores e nos lisonjeou citando o Prosa em Verso em sua página de apresentação.
Imaginem pois a alegria que acometeu-me ao ter em mãos a obra de tão grande delineadora de palavras e ver que nosso trabalho aqui no Prosa em Verso está indo bem, trazendo aos nossos amigos e colaboradores uma chance de mostrar seus belos escritos, suas obras, seu talento.
Por isso estamos e sempre estaremos aqui, aos trancos e barrancos, trazendo a cultura dos nossos queridos escritores que estão saindo do armário.
Lilian, gostaria eu de estar pessoalmente parabenizando-a pelo lançamento de seu primeiro livro, intitulado sabiamente de "Uma mulher... Um poema".
Como não pude estar tão presente quanto gostaria, aqui está a minha singela homenagem e todo o meu carinho, sabendo que o caminho que temos é longo. E que esse caminho seja apenas o início, deixando claro que esse início traga-lhe imensas felicidades.
Saiba que nessa longa estrada não estará sozinha.
Tenho certeza de que não apenas eu, mas tantas pessoas que estão aqui presentes estarão ao seu lado, amiga!
Que esse primeiro passo seja o primeiro de muitos na sua estrada poética e que seu trabalho seja reconhecido devidamente o quão belíssimo ele é!
Aqui está registrado todo o carinho e agradecimento da Família Prosa em Verso por estarmos presentes em sua vitória!


por BUFFY SUMMERS * 11:26 PM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Agosto 30, 2005]

SÚPLICAS



Quero que me ames,
Desejo que me desejes
Espero que me esperes,
Mas suplico que sejas feliz.

Quero que me tenhas
E que eu te tenha por completa
Espero que me sorrias,
Mas suplico que sorrias.

Que a mim se entregues
E que a ti eu satisfaça
E que juntos nos amemos,
Mas suplico que ames.

Pois a cada desejo sobressai um ardor
E a cada espera corresponde uma dor
Cada súplica é a mim um fervor
Mas apenas a ti, entrego meu amor.


Guilherme Nogueira


por BUFFY SUMMERS * 8:34 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Agosto 22, 2005]

DE ONDE ELA VEIO, PARA ONDE ELA VAI?
NÃO SEI DIZER...


...Recomeçar...
. . .
...rEcomeçar...
. . .
...reComeçar...
. . .
...recOmeçar...
. . .
...recoMeçar...
. . .
...recomEçar...
. . .
...recomeÇar...
. . .
...recomeçAr...
. . .
...recomeçaR...


por BUFFY SUMMERS * 7:10 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Agosto 03, 2005]

VASO RUIM NÃO QUEBRA, RACHA.
MAS RACHAR DÓI PRA CARAMBA...


Venho aqui, meio que "manetamente" (é assim mesmo, quase sem mão direita) agradecer a cada um o pouco de importante que está presente em minha vida..
Momentos difíceis e de insegurança têm me tomado ultimamente, mas creio que sobreviverei.
Nesses momentos sabemos quem são os nossos amigos.
Ou aqueles que também se dizem ser nossos amigos.
Nesses períodos de dificuldade, tenho visto-me em constante provação diante de mim mesma, de recuperação, de buscas e reencontros internos.
As pessoas que eu pensava com quem eu podia mais contar, viraram-me as costas sem dizer-me nem o porquê.
E hoje venho aqui trazer uma letra de música, a tradução de "Phoenix", do Stratovarius.
Não, o blog não mudou de estrada ou de vida, mas vim trazer uma letra de música que faz ver-me a vida com outros olhos quando a ouço.
Eu vou renascer sim. Aliás, estou renascendo...
Independentemente de quem esteja ao meu lado ou não.
E eu voltarei aos poucos, tentarei dar vida e continuidade ao bloguinho que procura reunir amigos...



FÊNIX
(Phoenix)


Eu estou enfrentando a verdade,
Eu tenho que mudar meu jeito de viver.
Não posso ir em frente desse jeito,
O preço é alto demais pra pagar.

Depois da chuva eu sinto o sol,
Veja como corro pro meu destino.

A vida é um jogo,
Eu tenho que aprender como jogar.
Eu faço minhas próprias regras,
Pois agora eu sou livre pra escolher.

Coragem e fé mostrarão o caminho,
Veja como corro pro meu destino.

Como a Fênix eu renasço
Das cinzas da vida.
Eu não preciso de fortuna ou fama,
Apenas de um pouco de paz.
Como a Fênix eu vôo,
Deixando as vidas pra trás.
O futuro é ouro pra mim,
Não há ninguém que possa me parar agora.

Eu sou nobre e forte,
Estou percorrendo a estrada que escolhi.
Cada dia é um presente
E eu sei que não posso mantê-lo.

O glorioso futuro está esperando por mim,
Veja como eu corro pro meu destino.

Como a Fênix eu renasço
Das cinzas da vida.
Eu não preciso de fortuna ou fama,
Apenas de um pouco de paz.
Como a Fênix eu vôo,
Deixando as vidas pra trás.
O futuro é ouro pra mim,
Não há ninguém que possa me parar agora.

(Stratovarius)


por BUFFY SUMMERS * 9:17 AM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Julho 25, 2005]

"DE ONDE ELA VEIO... PARA ONDE ELA VAI..."

Aviso aos Navegantes


Não é fácil estar aqui, não é fácil recomeçar ou continuar um trabalho que sempre foi feito com carinho para pessoas especiais.
Muitas vezes nos decepcionamos com a própria vida e sentimo-nos como pássaros feridos, longe do ninho, sem forças para voar, já com as asas de uma esperança de vidro quebrada diante da efemeridade da vida.
Hoje considero-me assim, um pássaro com asas feridas, longe de casa, longe de tudo e de todos, que trazem para mim, mesmo assim, um conforto espetacular.
Minha ausência não se deu por abandonar um sonho, mas para tentar melhorar um pouco para que esse mesmo sonho seja realizado.
Perdas.
Estou prestes a perder um segundo pai, que foi mais pai do que o meu próprio pai durante a minha vida toda.
Alguém que fez diferença, me deu colo, me ajudou...
E nesse fim-de-semana eu senti o quanto dói a efemeridade da vida de novo.
É horrível vermos quem nos amamos do jeito que eu vi nesse sábado.
Não mais me importa minha tendinite, já agravada a cada dia, que me afasta deveras do blog e de diversas atividades da internet, isso dói demais para uma internauta inveterada como eu.
Estou aqui hoje, para agradecer a quem der continuidade ao sonho que eu plantei, pois noto que ele não foi plantado sozinho.
Nattaly... Sartre...
O espaço é de vocês.
Enquanto eu não me recuperar totalmente desse momento de dificuldade que anda antecedendo uma perda irreparável (mais uma em menos de um ano) e a minha cirurgia da mão, o cantinho é de vocês.
Eis aqui o verdadeiro motivo de meu afastamento do Prosa em Verso...
Minha tendinite. Agravada. Agora atingindo os tendões dos dedos.
Aos poucos perco o movimento dos dedos. Já são 2 quase que efetivamente parados.
Depois do purgatório do gesso, veio o inferno da morfina com seus efeitos colaterais.
Vem a cortizona com aplicações que arrancam-me lágrimas sem dó nem piedade.
E vem aí a cirurgia que será a última tentativa. A raspagem.
Estou sou eu.
Eu não abandonei o sonho, eu o adiei enquanto não consigo recomeçar.
Sou o pássaro ferido, com amigos em volta, que não me deixam desistir. Verdadeiros amigos, visto que tantos que se disseram assim afastaram-se sem nem dizer o porquê.
Estes são os meus amigos.
Aqueles que não deixarão de semear as palavras ao vento.
Façam germinar sonhos esquecidos, deixados na gaveta.
Façam com que os sonhos renasçam, enquanto as dores não cessam.
Estarei aqui no meu cantinho, tentando recomeçar.
Este blog é dedicado àqueles que realmente merecem.
Mais uma vez, grata a todos por tudo...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 9:03 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Julho 23, 2005]

Como antigo leitor do Prosa - está certo, deveras infreqüente - não poderia deixar de demonstrar meus sentimentos por ele. Aqui, ao lado de Nattaly, escrevo que o Prosa deve, sim, continuar. Porque às vezes um sonho, mesmo que não possa ser alcançado de uma forma, deve ser perseguido. Tem muita relação com o futuro isso e, tenho certeza de que alguns concordam, a continuidade é algo que deve ser perseguida pelo ser humano.

Expresso essas palavrvas sem muita experiência neste blog, mas com muito sentimento - principalmente pela Tati. Temos a proposição de continuar algo que, ao menos em nossos corações, permanecerá. E sei que, nessa proposta, muitos estarão conosco. Quero o bem à Tati, assim como todos, e o bem ela terá...


por BUFFY SUMMERS * 11:49 AM
Rabisque também!

____________________________

Amizades?


O que são "amizades"?
Será que é você bater
no ombro do outro e falar: eu sou teu amigo?
Acho que não!
Amizade é muito mais do que isso
É a cumplicidade, companheirismo, é a FIDELIDADE!
O ¿amigo¿ que bate no teu ombro e fala que é teu amigo
não é, na verdade.
É apenas alguém que quer ser acompanhado por você,
que talvez fique ao seu lado por piedade.
Não são os ideais, não são legais.
Amigo é aquele que ri com você e não de você.
Acho que devo rever algumas amizades.

Charles Marques

Um verdadeiro amigo não deixa um sonho acabar.. ajuda-o a fortalecer... (Nattaly para Tati)


por BUFFY SUMMERS * 11:27 AM
Rabisque também!

____________________________

A invasora de blogs está de volta...


Eu, Nattaly, estou aqui pra reabrir o Prosa em Verso..
A doida da Tati fica aprontando e fechou aqui, mas não é tão fácil..

Eu sou brasileiraa... uahuahau

Bom... tô de volta viuu..
Mandem os versos que eu posto.
E vamos pedir à Tati pra voltar..

VOLTA..

Beijos..

Nattaly Lima

por BUFFY SUMMERS * 11:21 AM
Rabisque também!

____________________________

[Domingo, Julho 17, 2005]

Caros leitores...
Me foi designada uma tarefa não muito agradável, mas que prometi executar.
Venho por meio deste post anunciar o fim do Prosa em Verso.
Os motivos não mais importam. Deixo apenas um recado: LUTEM!
Jovens, lutem por seus sonhos, encarem de frente os problemas da vida e lutem por ela.
Sei que sempre haverá dor, mas não se destruam.
Saibam viver!

Editado por Nattaly Lima
( Voltamos!!!!!! )

Carla Furtado Rettich

por BUFFY SUMMERS * 11:28 PM
Rabisque também!

____________________________

[Quarta-feira, Julho 06, 2005]

MUNDO

Sou dos mundos o mais conhecido, mas o mais desconhecido dos seres humanos


Sumiços fazem parte nesses momentos de reencontro...
Passei a ser o caracol em busca de perdas que já não têm mais volta e tentei saídas onde não tinha portas.
Há algum tempo lutando contra os problemas de saúde, torno-me aqui para dar notícias. Melhoras de um lado, pioras de outro.
A depressão e a síndrome do pânico encontram-se ligeiramente controladas.
Agora a minha tendinite...
Mudei de médico pela terceira e creio que pela última vez.
A inflamação descobriu-se estar calcificando-se entre o tendão e o osso do meu braço direito, levando-me a dores terríveis.
Pois bem, o médico engessou meu braço por quinze dias para tentarmos reverter a solução da calcificação, além de medicamentos um tanto mais fortes.
Depois desses quinze dias, tiraremos o gesso, outro raio-x para ver se o estado está mais controlado para uma provável continuação da imobilização ou possível cirurgia imediata.
No mais as coisas fluem.
Peço perdão pelo abandono, mas a saúde anda muito abalada com tantos problemas, mas são superáveis, sou forte...
Obrigada a todos que se tornam presentes nesta tela para lerem essas humildes palavras de carinho e perdão.
Agradeço enormemente a quem faz do Prosa em Verso um cantinho especial!
Beijos a todos!


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 7:23 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Junho 25, 2005]

Faça-me!


Induza-me ao inesperado
Seja capaz!
Traduza-me o inaceitável
Reviva-me ao incansável cansado.

Faça de mim, mais do que vejo, sempre mais.
Reflita em mim uma outra face de espelho.
Traga a mim todo seu medo, e eu o desfacelarei
e dissolva-me em verdades.

Cansar-me-ei de falsas mentiras
Vede-me os olhos para me deixar ver além
Sugue de mim todas as esperanças
Faça de mim, um ser puro, diferente
que sem medo, mergulha sem esperar o incansável esperado.

Nattaly Lima



por BUFFY SUMMERS * 9:39 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Junho 18, 2005]

PERNAS BAMBAS


Pernas bambas,
entrelaçadas à imaginação,
sentimento forte vivido
pela paixão.
Cadeia ao vento,
vida sem instrumento,
boca sem dente,
cabelos arrepiados,
sem tirar você da mente.
Sente, sentes
o coração,
saudade bandida
nunca vista,
de quem sequer encostou,
desejos fortes,
vocês entendem, né?
aqueles desejos loucos de amor.
Arrepios só em pensar,
no colo,
na boca,
em cima de você,
loucura toda essa
que a cada dia
o meu peito bate, bate,
e a minha paixão,
fica mais louca ainda,
até te encontrar...


Valmir Júnior


por BUFFY SUMMERS * 6:58 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Junho 16, 2005]

ARQUIVO DO CORAÇÃO


Removi do arquivo do coração,
As lembranças tristes e as desilusões,
As lágrimas escondidas derramadas,
As noites de insônia e solidão,
O sorriso que ficou calado,
O beijo que não foi dado,
O abraço e o carinho ofuscado,
As palavras de amor enclausuradas,
Para no arquivo do coração recolocar,
A alegria e a felicidade,
Que volta a me encantar,
Novos e sublimes sentimentos,
De bons e almejados momentos,
Gerados e clamados,
Por este novo e ardente coração.


Lílian
Uma Mulher... Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 10:42 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Junho 13, 2005]

MINHA FLOR


Que não seja quimera,
Delicada flor,
De onde viera?
Tu me destes forças
Para o passado enterrar.
Pequena princesa,
Só pensa em amar.

Um amor único, verdadeiro,
Desejo que possui
Consome o corpo inteiro.
A saudade corrói,
Mas onde estás?
Delicada flor,
Só quero lhe amar.

Preciso de minha flor
Sem medo de errar
Coração puro,
Necessita te encontrar.

Venha para mim,
Tenho muito o que dizer,
Meus olhos refletem
Amor e querer.

Pequena princesa chora,
Precisa sair do escuro,
Quer se libertar,
Tem medo do inseguro,
Quer a ti se entregar!

Então que renove o coração,
Dê chance ao sentimento!
Que as dores fiquem para trás...
Sinta este momento...
Nova vida se faz!


Adriana Serri


por BUFFY SUMMERS * 9:59 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Junho 11, 2005]

Aos amigos pessoais, colaboradores e leitores do Prosa em Verso...
Venho aqui para desculpar-me por minha grande ausência.
Tive alguns agravamentos de problemas de saúde que me afastaram do blog, mas creio que agora estarei voltando aqui =)
Gostaria imensamente de agradecer a todos que mandaram e-mails, mensagens, preocuparam-se com o "sumiço".
Aproveito o momento para dizer que estarei regularizando os e-mails atrasados durante a semana.
E estou pronta para recomeçar e tratar a depressão e o início da síndrome do pânico que tomou conta de mim.
Sou forte, sobreviverei.
E obrigada a todos que fazem do Prosa em Verso um cantinho especial!


por BUFFY SUMMERS * 10:55 PM
Rabisque também!

____________________________

[Sexta-feira, Junho 03, 2005]

A não-poesia de o meu poetisar


Ah, esses eufemistas da vida
Que repetem freneticamente:
- Olá, meu amigo poeta,
olha, meu filho escritor
espia, meu irmão querendo ser poeta.
Olha, ele pensa que pensa, espia, o louco escreve loucuras.
Pois vos digo que não sou poeta
muito menos escritor.
Pois se fosse não seria,
porque o verdadeiro poeta é aquele que não revela,
ou melhor, o que não sabe que é poeta.
Sem falsa modéstia.
Quem te disse que poesia
para ser poesia, precisa ser bonita?
Muito menos conhecida ou rimada.
A poesia está presente em tudo que se queira,
no canto dos pássaros, nas estrelas da noite,
no mar, no beijo do casal apaixonado.
Poesia é poesia e não pode ser forçada,
ela vem de dentro e você não sabe
explicar por que ou como ela veio
por isso eu excreto minha poesia.


Charles Marques


por BUFFY SUMMERS * 8:10 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Junho 02, 2005]

Hoje eu venho aqui agradecer carinhosamente a todos os nossos amigos e colaboradores do Prosa em Verso!
A todos vocês que fazem de nosso cantinho um lugar especial, que trazem amigos, colaboradores, colecionadores de prosa em verso e verso em prosa...
A vocês que refizeram a história da página que começou lá na Tripod há alguns anos e veio para cá "renascer".
E em dois meses de nossa nova vida, venho, extremamente feliz, compartilhar que estamos chegando às 10.000 visitas com o contador oficial!
Se houver uma maneira de agradecer a cada um de vocês, gostaria de fazê-lo pessoal, humilde e carinhosamente por nossos avanços todos os dias.
Assim, também aproveito para poder desculpar-me por demorar a responder e-mails, mensagens do mural e colaborações.
É um trabalho que faço com o maior prazer, poder trazer aqui palavras de todos poetas e poetisas internautas que fazem nosso dia-a-dia menos duro e penoso...
E que esse trabalho que apenas começou, continue trazendo a todos um pouquinho de cada um de nós aos olhos dos nossos amigos leitores.
Grata a todos por mais uma vitória!
Uma de algumas que já tivemos e uma de outras que ainda estão por vir!
Mais uma vez, muito obrigada!


por BUFFY SUMMERS * 1:48 AM
Rabisque também!

____________________________

AMPLEXO


Que diria um amuado
Se observasse real tristeza a seu lado?
Negativa seria a sua compaixão,
Afinal, por que teria tal devoção?

Preso em sua fantasia, preso em sua utopia...
À gaiola da vida sua alma se limita...

Que diria um amuado
Ao presenciar plena injustiça a seu lado?
Positiva seria a sua indiferença,
Afinal, para que ter tal clemência?

Seu único desejo, porém,
Escondido em suas entranhas,
Na mais profunda melancolia,
É apenas um desejo que vem
Da mente e de suas façanhas
E apazigua sofrimento e euforia.

Que diria um amuado
Se um desejo lhe fosse abençoado?
Seus temores convalesceriam
E as míseras lembranças voltariam

O estupor dos sentimentos que o aprisiona
Finalmente deixa de ser breu, revive e questiona...

Que diria um amuado
Acaso descobrisse não ser alienado?
Seu brilho escarlate deixaria de embaciar
E a casta ternura voltaria a apreciar

Sentimentos belos retornam
E tomam conta de seu íntimo;
Descobre a vida e seu louvor.
Passa a criar e a repensar,
Deixa de lado o pensamento ínfimo
E se entrega à majestade do amor...

Que diria um amuado
Acaso encontrasse o seu destino alegrado?
Mudança e seu poder, apenas o reflexo
De um tépido e desesperado amplexo...



Amandinha Chan


por BUFFY SUMMERS * 1:38 AM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Maio 31, 2005]

UMA CHANCE PRA MIM!


Deixe-me ressuscitar meus lábios nos teus,
Doe-me seu ombro pra que nele eu solte risos,
Deite-me em teu corpo pra que eu possa sentir vida,
Leve-me contigo, me tira dessa contra-partida.

Enfureça minha vontade com teus laços
E me afogue nos beijos de teus lábios,
Devore-me com vontade
E leve embora pra ti minha sanidade.

Rasgue a roupa de meu passado
Crie um futuro...
Leve-me em seus ombros alados!
Guarda meus olhos no teu coração!

Resgate a vontade esquecida
Nesse beijo que me leva à loucura lírica,
Proteja-me de tudo que é ruim
E me exponha tudo que tu sentes.

Doe vida a meu corpo que nu hoje
Não distingue o que é frio ou calor,
Sacia essa sede que sinto de amor,
Mostra-me um caminho pra não morrer onde estou.

Dê-me vida, meu pequeno "Zoin"!
Pois a que tinha alguém abandonou.
Leve-me com você para sempre,
Pois seu será meu eterno Amor!

Dê-me a mão nessa estrada nova,
Não me largue à beira do destino,
Dê-me alívio e devolva o tino
Que roubaram sem piedade.

Dê-me um pouco de carinho
E leve pra você minha
Eterna Fidelidade.


Geane Carmo


por BUFFY SUMMERS * 10:43 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Maio 29, 2005]

Bom dia a todos!
Hoje, depois de séculos sem mexer no layout do bloguinho, vim aqui, atualizei os links amigos, verifiquei se está tudo direitinho...
Bom, também venho aqui dizer a todos os amigos e leitores que estamos apoiando o Concurso Blog/Flog Super Top de Cultura!
Se você tem um blog/flog com textos seus, seus pensamentos expressos, você pode fazer parte desse concurso =)
O que está esperando?
Ah, antes de mais nada, gostaria de agradecer a todos os nossos amigos leitores pelos e-mails e colaborações, estamos fazendo o possível para organizar os conteúdos e postá-los no blog da nossa família Prosa em Verso!
Hoje à noite traremos mais contribuições em nosso bloguinho!
Beijos!


por BUFFY SUMMERS * 10:45 AM
Rabisque também!

____________________________

[Sexta-feira, Maio 27, 2005]

SIMPLES PERCEPÇÃO


Percebo tua sombra, teu olhar, teus cachos dançando ao vento
Percebo tua voz distante, teu sorriso, tuas carícias ao pé do ouvido
Percebo tuas palavras doces, teu perfume, tua maneira de se vestir
Sei teu modo de sorrir e chorar, Sei também os motivos que o levam a fazê-los
Sei dos teus detalhes, teus segredos, teus pormenores...
Que seja!
Sei mais de você do que de mim mesma.


Nattaly Lima


por BUFFY SUMMERS * 8:19 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Maio 26, 2005]

UM QUERER SEM RAZÃO


Não quero que leia o que ainda a ti escrevo,
Nem quero que veja que ainda a ti desejo.
Não quero mais me fazer de boba, finjir que tudo está bem, pensar que já esqueci.
Não quero que penses que ainda por ti sofro,
Nem que chorar por algo duvidoso, por algo que o destino a mim não pertence, nem a ti somente.
Não quero mais pensar como seria, nem como deveria ser.
O passado é algo raro que nem todos querem esquecer.
Nos meus sonhos me persegue, e a vida a te esquecer...
Não, não, não, é impossivel desistir de te querer!
Um presente, mais que tudo.
Um querer, mais que bem querer.
Uma vontade, ter alguém e ter você!
Dizem que nem tudo são flores, nem tudo são "mar" de amores.
Eu sei bem disso, pois já passei por isso.
Quis um dia que sonhasses junto comigo e me levasse ao paraíso.
Esse dia não chegou e ainda nem sei se virá, pois o futuro é incerto, mesmo que o ache correto.
"Desistir não é comigo!"... É o que eu diria antes, mais hoje já não sei mais.
Queria encontrar a paz, o amor, a alma gêmea!
Dizem que esperar é uma solução, mas quem me diria que não seria em vão?
Uma pergunta sem resposta...
Um querer sem razão...


Glenda Almeida


por BUFFY SUMMERS * 9:47 AM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Maio 24, 2005]

TRISTEZA


Tristeza...
Palavra simples que expressa tanta dor:
Saudade, ressentimentos, lembranças de um grande amor...
Angústia que nos supera no âmago interior.
Pétalas despedaçadas de um tenro jardim em flor.
Silêncio que cala a vida em apenas um instante.
E transforma nossos sonhos numa aventura errante.
Ausência sempre presente, penumbra de luz sem paz.
Companhia derradeira de um ser carente q vai...


Ana Maris de Figueiredo Ribeiro
Direitos Autorais Reservados


por BUFFY SUMMERS * 9:23 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Maio 21, 2005]

TROCO TUDO!!!


Troco minhas ações por dois calções!
Troco minha aflição! por uma afeição!
Troco todo o meu dinheiro por um bom companheiro!
Troco minha tola hipocrisia por uma bela poesia!
Troco minha dor por algo chamado amor!
Troco Tudo!!!
Troco eu, que sou um grande absurdo, por um criado mudo!
Troco a minha dor de gente, por uma dor de dente!
Troco minha vida pela sua!
Troco meu Picasso por uma revista de mulher nua!
Troco minha angústia por sua dor!
Troco meu apartamento por um lugar no firmamento!
Troco até meu casamento!
Troco o meu planeta pelo seu!
Troco meu pomposo nome por um simples Zé be deu!
Troco outubro por abril!
Troco o Havaí pelo Brasil!
Troco a minha fossa por um lugar na roça!
Troco 2 aflições por uma!
Troco toda a minha revolta por um disco do Travolta!
Troco minha ganância por um terno olhar de criança!
Troco minha riqueza por toda a sua pobreza!
Troco até a minha Beatriz!
Troco tudo o que tenho por um único pedaço de giz!
Tudo o que eu quero é ser feliz!!!
021-97291063 - Meu nome é Luiz!


Luiz Lóes


por BUFFY SUMMERS * 5:56 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Maio 20, 2005]

SONETO À MULHER


Delírio constante de uma inconstância.
Fonte inebriante dos desejos meus.
Crença inaudita, predita: és Deus.
Plena e justa seja, em ti, a tolerância.

Amo-te agora e desde minha infância.
Quando dormindo sonhava em ser teu.
E, nos braços paternos do eterno Morfeu,
Voava seguro de tua importância.

Que sou além de capacho?
És feia? Não acho.
Que pensem assim...

Forte és e segura;
Virgem da lua
Sem ti é meu fim.


Nijair Araújo Pinto


por BUFFY SUMMERS * 8:10 PM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Maio 17, 2005]

CARTAS POÉTICAS


Escritas diariamente por mim,
Revelando todo o meu amor,
Calado neste sufoco sem fim,
As escrevo em uma folha de papel,
Perfumada com a essência do jasmim,
E nela transcrevo a minha saudade,
Em sublimes versos poéticos,
E com carinho remeto-as para ti,
Esperando que breve sejam lidas,
Onde termino cada uma delas,
Assinando meu amor não demore,
Para a resposta retornar,
Pois com ansiedade irei aguardar,
Na expectativa do seu retorno,
Que o meu coração irá se aquietar,
E minh'alma um pouco mais tranqüila,
Por sua saudosa espera irá ficar.


Lílian
Uma Mulher... Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 9:27 PM
Rabisque também!
____________________________

SIMPLESMENTE ISSO OU AQUILO?


Simplesmente aquilo, é aquilo mesmo,
que faz dar voltas no mundo,
que faz a cabeça virar,
que te deixa louco em um dia,
que te deixa a pensar sempre no mesmo aquilo.

Simplesmente isso, foi sim, é isso,
que faz o queixo cair,
que faz ficar sem reação,
que faz perder noites de sono,
que sempre volta ao mesmo isso.

Mas... É isso ou aquilo
que leva a vida pra frente,
que faz achar um rumo,
que nele tentamos ser felizes...

Simplesmente a vida,
altos e baixos,
certo ou errado,
bem ou mal,
simples ou complicada


Ramon


por BUFFY SUMMERS * 6:44 AM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Maio 16, 2005]

VIVER É MAIS NADA ALÉM DE SER ESQUECIDO


Morrer é apenas não ser visto.
Viver é mais nada além de ser esquecido.
Da morte se tira a lição de vida e do motivo
da morte se tira o porquê.
O porquê de os esquecidos te esquecem.
A alma vira, desvira e enxerga, e some na
mente dos que o lembravam.
Olha pela janela e vê o sol,
mas de já estar cansado some de repente.
Acaba esquecendo o sol e o mundo e
esquece o que devia lembrar.
Deita-se no chão e reza pra não viver.
Se levanta pra esquecer de que morreu.
Vive pra esquecer de que nasceu.
Nasce pra pensar com amor, pensa com paixão.
Imagina que não há mais nada do que
simples solidão.
Chora pra dormir.
Dorme pra não sentir.
Sente e volta a viver e a lembrar do início
de que viver é o mais nada além de ser
esquecido!!!

Gabriela Correia dos Santos


por BUFFY SUMMERS * 9:27 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Maio 15, 2005]

Hoje venho fazer agradecimentos especiais, muito especiais.
Hoje recebemos uma homenagem por "homenagearmos" um trabalho maravilhoso do nosso amigo Fabio Gomes.
Podem conferir aqui as belíssimas palavras desse amigo que com tanto carinho e consideração colabora em nosso favor: Informativo Mistura e Manda.
Bom, o que eu poderia dizer do Fabio?
Foi a primeira pessoa a mandar um e-mail para o nosso blog, com sugestões e observações maravilhosas.
E assim, nas trocas de mensagens, foi nascendo uma verdadeira amizade e um respeito incrível entre nossas pessoas.
É justo comemorarmos com ele o sucesso, tanto do Brasileirinho quanto do Informativo Mistura e Manda.
Um belíssimo trabalho merece destaque e todo o nosso desejo de sucesso!
Agradeço a cada um que traz colaborações maravilhosas ao Prosa em Verso, que contribui para o nosso crescimento pessoal e de nosso círculo de amizades.
Estamos aqui procurando dar continuidade ao nosso humilde trabalho de divulgação de textos de nossos leitores.
E esperamos estar sempre trazendo a todos um pouco de nós!
Grata a todos por tudo!


por BUFFY SUMMERS * 6:32 PM
Rabisque também!

____________________________

MAIS UM DOMINGO...


Já é noite...
Mais um domingo que se finda!
Momento de reflexão,
Nessa corrida louca da vida.
As emoções se olham,
Os pensamentos se chocam
O silêncio se intensifica.
Páro, reflito...
Choro, sorrio,
Cresço, evoluo,
Transcendo...
Minha paz interior
se estabelece!


Lou Correia


por BUFFY SUMMERS * 6:14 PM
Rabisque também!
____________________________

PASSOS DA PAIXÃO


No primeiro passo,
Somos ponderados, muitas precauções
Usamos da sutileza, sondamos emoções

No segundo passo,
Deixamos transparecer uma gostosa surpresa
Somos simpáticos, trocamos gentilezas

No terceiro passo,
Deixamos escapar a alegria
E no meio dessa euforia admitimos que fomos cativados

No quarto passo,
Confessamos ter sentido saudade
E arriscamos demonstrar afetividade

No quinto passo,
As emoções que estão chegando de mansinho
Começam a manifestar-se em forma de carinho

No sexto passo,
Se tudo ocorreu reciprocicamente
Perdemos o medo e nos declaramos, infalivelmente

Desses passos em diante,
Elogios rasgados, os sentimentos todos inteiros
É a paixão, tentando transformar-se em amor verdadeiro.


Autor Desconhecido
Enviado por Chiban


por BUFFY SUMMERS * 6:58 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Maio 14, 2005]

Sou dos sonhos desfeitos o que resiste,
Sou aquele que traz o vento mais forte,
Você é a rara beleza que ainda existe,
Você é mais forte do que a própria morte...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 10:59 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Maio 13, 2005]

Se minha mente por ti parasse,
No instante que me olhasse,
Na fina e bela risca de sua face.
Seria eu um ser apaixonado?
Se por ti eu não vivesse,
No encontro marcado não fosse,
Na longa hora que se estende.
Seria eu, agora eu?
Seria eu, agora eu....
Seria?


Bruno de Souza


por BUFFY SUMMERS * 8:15 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Maio 12, 2005]

TRANSPARÊNCIA


Os olhos desejam
O corpo quer
O coração nega
Teu olhar é algo consumidor
Resistir-te é quase impossível
Você se destaca no meio dos outros

Parece algo surreal,
Teu olhar invade o meu eu
Seus traços fazem os seus pequenos detalhes fazerem a minha diferença
O jeito de você olhar,
Faz o íntimo aflorar

Se eu pudesse te tocar
Você iria sentir tudo se transformar num momento mágico
A voz que sai da sua garganta parece uma música em que nós poderíamos dançar bem juntos...


Gustavo Menegueso


por BUFFY SUMMERS * 8:49 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Maio 11, 2005]

Boa noite a todos os amigos e leitores do nosso blog!
Agradeço enormente a todos que estão presentes conosco todos os dias, compartilhando momentos, sentimentos, palavras...
Hoje tenho o orgulho e o prazer de destacar em nosso blog um grande feito do nosso amigo Fabio Gomes, editor do Brasileirinho e Informativo Mistura e Manda.
O Informativo Mistura e Manda está em seu número 100!
Sem contar também que o Brasileirinho chegou aos 50.000 acessos!
Nada mais justo para uma obra de belíssimo gosto e grande empenho do nosso amigo! Parabéns, Fabio!
Depois de um lindíssimo texto que foi postado pela própria Nattaly, o que me surpreendeu enormemente, deixando-me feliz e emocionada de uma maneira que não sei dizer, venho trazer um texto da Lilian.
Gostaria também de agradecer a todos o carinho, os e-mails que recebemos com sugestões e contribuições, que estão sendo selecionadas e postadas aos poucos para encantarem nossos olhos.
Obrigada realmente por fazerem do Prosa em Verso um cantinho aconchegante todos os dias!


por BUFFY SUMMERS * 10:38 PM
Rabisque também!

____________________________

ENAMORADOS


Somos como jovens adolescentes,
E sempre muito apaixonados
Queremos um ao outro,
Em nossos abraços,
Trocamos longos beijos,
Nos fazemos muitos carinhos,
E adoramos os nossos afagos,
Vivemos inesquecíveis momentos,
Cheios de ternura, amor e desejos,
O nosso querer amar é imenso,
E quando juntos estamos,
O tempo para nós se torna pequeno,
Diante a querência de vivermos,
Todos os nossos momentos,
E realizarmos os nossos anseios,
E transformamos este pequeno,
Espaço de nosso tempo,
Em horas desejadas e intermináveis,
E nos entregamos ao nosso amor,
De corpo e alma por inteiro,
Feito amantes eternos,
E loucamente enamorados.


Lilian
Uma mulher_Uma rosa_Um poema

(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 10:28 PM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Maio 10, 2005]

VOCÊ PULARIA A JANELA?


As palavras fugiram de mim agora.
Mas como explicar algo tão complexo e tão simples ao mesmo tempo?
Você pularia a janela?
Não ria, pois é sério!

Seria uma homenagem, para alguém especial.
Mas será que as palavras servem para meu próprio eu?
Meu pseudo eu se transforma.
E eu lhe pergunto: Você pularia a janela?

Uma caminhada, uma saída, um beco, um boteco.
Uma bebida, umas palavras, um simples porre.
Uma música, um sorriso, um amor, um sábado à noite.
Você pularia comigo?

Um simples olhar, uma simples mordida.
Perdoamos os erros passados.
Eu esquecerei a alta torre.
Mas você pularia a janela?

Emails, cartas, ou apenas telefonemas.
Uma visão, palavras soltas, e alguém nos impede.
Uma voz, um dia, uma noite.
Você promete pensar se pularia a janela?

Eu lhe darei o amor e a paixão.
Trago-lhe acalento e descubro a solidão.
Eu sou capaz de tudo.
Se você pular comigo.

Eu trago-lhe as estrelas quando teu olhar estremecer.
Trago-lhe o sol para aquecer-te.
Sou capaz de acariciar tua pele com o olhar.
Mas você tem que pular!

Eu te amarei na alegria e na tristeza.
Na riqueza ou na pobreza.
Prometo amar-te e respeitar-te.
Mas você pularia a janela?

Dou-lhe comida e roupa lavada.
Sorrisos e guerras de travesseiros.
Dou-lhe a imensidão do mar.
Se você pular.

Eu lhe dou a mão, tiro-lhe o medo.
Se a queda for alta, seguro-lhe com força.
Se houver problemas, eu ajudo-te.
Você pularia?

Eu acaricio seu rosto.
Abraço seu corpo, e aperto-o contra o meu.
Levo-te ao meu mundo e cuido de ti.
E aí? Você pula a janela comigo?


Nattaly Lima



por BUFFY SUMMERS * 3:17 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Maio 09, 2005]

HÁ UM CERTO ALGUÉM


Há um certo alguém em quem penso,
um certo alguém com quem sonho,
mas de quem insisto em ficar longe.

É um alguém especial de quem a beleza me arrepia a alma
me enaltece as memórias e me balança os sonhos.

Um alguém que já beijei e abracei,
que já me tocou imensamente sem se tocar
e pra quem eu insisto em falar apenas aquilo que quer ouvir.

É pra este alguém que escrevo agora,
em letras garrafais e sem rimas,
pra quem eu poderia dedicar uma música,
mas prefiro guardar pra mim.

E se me perguntam por que, bem o porquê é não haver por que,
porque este alguém é fruto apenas do meu querer
e o que eu quero é não querer nada mesmo.

Isto não significa negá-la,
nem mesmo me faz chorar,
pois a este alguém desejo o que já tem
que é a alegria estacionária de quem nada sabe.

Há um certo alguém que me enobrece,
me faz feliz e honrado de saber o que sei
que é o quanto é bela e doce.

Pra este alguém desejo felicidade apenas,
de coração cheio e de alma limpa,
de certeza absoluta de que nada é certo
pois certo,
com certeza,
é apenas a fatal mudança de tudo.

E é por isto que sonho com este alguém,
hoje e amanhã e talvez depois
mas sonho sem lembrar e lembro apenas de sonhar de novo
pois é esta a força da minha frágil adoração platônica,
que somente Platão mesmo,
pra explicar.

Há um certo alguém especial
pra quem eu especialmente me dedicaria
se assim quisesse esse alguém
mas vai saber se gostaria...


Guilherme Dantas Nogueira


por BUFFY SUMMERS * 8:07 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Maio 05, 2005]

CALA-TE


Pormenores de uma vida
Mesquinha e vazia
Crônicas do amor
Um amor incrédulo
Nada sincero digno de rancor
Palavras ao vento
Triste lamento
Jurou, mas não vingou.
Talvez um dia aprenda amar
Do mesmo modo que vive a falar
Agora entendo que teu amor é corriqueiro
Como dormir e acordar...


Johnny, O Bravo


por BUFFY SUMMERS * 8:23 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quarta-feira, Maio 04, 2005]

NECESSIDADE PSÍQUICA


Ainda vejo seus cabelos ao vento
Naquele dia à beira-mar
Jamais esquecerei este momento
Está em minha memória
Seu perfume está marcado em minha pele
E ainda assim sinto necessidade de você
Vivi muitos anos, despertei os meses
Li muitos jornais
Mas nada se compara com o que passamos
Nada se iguala aos nossos beijos
O tempo pode passar
Destruindo todas as barreiras e levando minha juventude
Mas não me tirará você
Jamais!
Há pouco te encontrei
E sinto necessidade psíquica de ter meus sonhos invadidos por ti
E acordada, tenho você em meus mais loucos pensamentos
Você é necessário para meu equílibrio vital
E nem o vento tem mais graça sem tua presença...


Nattaly


por BUFFY SUMMERS * 10:23 PM
Rabisque também!
____________________________

SENTENÇA!


Oh! Doce insensatez,
De acordar pela manhã
E ter em quem pensar
De poder vê-lo todos os dias e
Não poder tocar!

Loucura demasiada, incontrolável,
De imaginar, sentir o gosto dos seus lábios
O calor do seu abraço afável
Satisfação de te abraçar bem de perto,
De saber que juntos somos o caminho certo
Transformando momentos corriqueiros em momentos eternos.

Grande confusão!
Atormentando o meu coração
E me fazendo pensar!
Será a minha sentença
Te amar, apenas no olhar?

Que eu possa mudar o destino
Para ainda ouvir sua voz
Soar baixinho como um belo hino,
E nesse canto adormecer

Que Deus atenda meu clamor
Atenda esse meu pedido
Na minha prece de amor
Podendo assim lhe ter, sem dúvida, culpa ou dor!


Marcelle Castanho da Cunha


por BUFFY SUMMERS * 10:21 PM
Rabisque também!
____________________________

Hoje estou fazendo um post decente aqui no Prosa em Verso.
Primeiro, gostaria imensamente de agradecer a todos que comentam aqui, totalmente sem distinção...
Agradeço a todos os amigos colaboradores a quem tenho um contato e carinho todo especial, que nos encaminham poemas por e-mail e aguardam com paciência de Jó pela sua postagem...
Bom, tivemos uma mudança radical de template aqui no Prosa em Verso =)
Tenho que agradecer enormemente à Nattaly e à Row, que me presentearam com um novo e estrelado Prosa em Verso!
Foi simplesmente uma belíssima surpresa que emocionou-me e deixou-me sem palavras...
De pronto, sinto que não conseguirei agradecer a todas as pessoas o apoio ao nosso blog, que veio para trazer belas palavras aos amigos, às pessoas que andavam sedentas por um pouco da nossa cultura que andava pelos nossos pcs (ou até mesmo armários).
Obrigada a todos vocês que fazem do Prosa em Verso um cantinho aconchegante!
E não se esqueçam de que estamos concorrendo no Top 30 Brasil. É só votar no cantinho à esquerda!


por BUFFY SUMMERS * 10:14 PM
Rabisque também!

____________________________

[Terça-feira, Maio 03, 2005]

NADA É POR ACASO


Como dizemos sempre
"Nada é por acaso"
Passamos momentos difíceis, choramos ...
Mas rimos em tantos outros instantes.
E com estas oscilações da vida
Aprendemos e crescemos a cada dia.

Não foi diferente comigo agora.
Difíceis, doídos, traumáticos
Foram os últimos meses
Da minha existência.
Abri mão de tantas coisas que amava,
Mas inúmeras lições pude tirar
De cada sofrimento ou alegria ...
Ao acelerar das batidas deste coração
Que tanto amor tem para dar.

E no entanto, tantos o tem feito sofrer ...
Outros o julgam sem piedade ...
Não o entendem.
Sabem porque?
Porque não cresceram interiormente ...
Não sabem ouvir ...
Por não terem o Amor plantado em seus corações!

Quem não tem amor, não tem vida
Quem não sabe dar amor, não conseguirá sentir
O amor que lhes é oferecido.
Se não tem ele plantado em seu coração
Jamais saberá reconhecê-lo.

E destes eu só posso pedir a Deus
Que os iluminem, e os ensinem
A entender o próximo ...
Mostre o caminho do Amor e da PAZ
Ensina-lhes Senhor,
Que a paciência é uma virtude!
Que Amor é Vida !
E que julgar sem conhecimento de causa,
É injusto e pode trazer
Conseqüências tristes e amargas.

Mas com tudo isso, estou aqui.
Como sempre digo,
O Amor tem raízes profundas em mim...
E hoje, ele está retornando


Tatá Sgreccia


por BUFFY SUMMERS * 8:10 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Maio 02, 2005]

Bom.. Cá estou..
Depois de postar vários testes, até mesmo implorar misericórdia do meu Merlin, e fazer todos os santos se revirarem pra dar tudo certo aqui, cá estou eu...
Quem não sabe, meu nome é Nattaly.. Não que seja realmente importante.. Mas só pra não dizerem que não avisei..
Siiim.. Eu sou a Nat aí de cima do lay perfect que o Prosa em Verso está exibindo.. E eu sou autora também do versinho-pequeno-porém-forte do lay citado. ~~
Porém, eu não sou autora do lay.. Minha grande amiga Row, fez o imenso favor de me ajudar (lê-se fazer tudo) com ele. Agradecimentos à ela.
Mas a intenção foi boa, embora eu seja um ó-do-borogodó em imagens e códigos-layotescos.
Somente pra dizer o quanto o Prosa em Verso é importante e todas as pessoas que visitam. O empenho de vocês, é que faz minha amiga Tati continuar..
Falando em Tati.. Bom.. Sem muito o que falar pra não causar danos à minha psíquica e emocional personalidade.
Somente te adoro!
Obrigada por tudo..

Bjões beeeeeeeeem grandões pra todos
Nattaly



por BUFFY SUMMERS * 11:34 PM
Rabisque também!

____________________________

AMOR TRAIÇOEIRO


Brincas comigo o tempo inteiro,
E me faz em você acreditar,
E volto novamente a amar,
Trapaceia o meu coração,
Enches-me de paixão,
E sonhos de amor volto a sonhar,
Amor traiçoeiro como és faceiro,
Aos poucos me arrebata,
E me toma por inteiro,
Num tempo tão ligeiro,
E sem que me aperceba,
Já estou apaixonada,
Totalmente por você enredada,
Suga as minhas forças,
Sem que eu possa fazer nada,
E me entrego a este amor por inteiro,
Acreditando nele e me sentindo amada.


Lilian
Uma Mulher... Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 9:59 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Maio 01, 2005]

COMPLEXIDADE INEXATA


Sinto-me como uma folha de papel em branco,
Buscando sozinha por um traço que me complete,
Estou perdida, vagando, buscando meu barco,
Sinto-me como uma fria palavra inconteste...

Busco incessantemente a minha felicidade,
Desistindo de várias coisas ao meu redor,
Sou um simples rabisco em minha complexidade,
Qual é a dor maior do que a dor do amor?

Se os meus olhos dizem a mais pura verdade,
Eu agora questiono o amor e sua inexatidão,
Nisso descubro-me em toda minha complexidade,
Enquanto perco-me nas voltas de seu coração...

Olhos... O que eles querem me dizem agora?
Sou o traço que faltava, sou a sua errata,
Vou buscando você perdida pela estrada afora,
Culpa minha e da minha complexidade inexata...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 1:02 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Abril 30, 2005]

BUSCAS


Não busques na outra pessoa aquilo que não tens;
Não queiras receber aquilo que não sabes dar.
Se desejas uma pessoa, carinhosa, fiel, amiga, tolerante, sábia, espiritual...
Procure antes desenvolver todas essas qualidades.

Todo diamante um dia foi uma pedra bruta que precisou ser lapidada;
Todo belo quadro um dia precisou do talento de um pintor;
Toda bela música um dia foi apenas notas sendo organizadas por um compositor;
Toda bela poesia um dia precisou da inspiração de um poeta.

Como vemos tudo que é belo, é belo, porque um dia alguém se importou.
Sejamos como estes artistas que transformam as coisas simples em obras de arte.
Não sejamos como os insensíveis que vêem as rosas e reclamam dos espinhos,
Enquanto poderiam se embreagar com o seu perfume.

No caminho da vida, não quero andar só,
Quero alguém que me levante quando cair;
Quero alguém que me anime ao sentir desanimado;
Quero alguém que enxugue minhas lágrimas quando chorar;
Quero alguém que fique feliz ao me ver sorrir;
Quero alguém que me proteja ao sentir medo;
Quero alguém que me abrace quando estiver carente.

Neste mesmo caminho da vida,
Será que algum dia eu já procurei alguém caído para levantar,
Alguém desanimado para animar,
Alguém chorando para enxugar suas lágrimas,
Alguém sorrindo para que eu fique feliz,
Alguém com medo para que eu proteja,
Alguém carente para que eu abrace.

Um dia o Senhor falou: "Meu filho, te darei aquilo que um dia fizeste por merecer".
Não Busquemos, sejamos a pessoa certa.


Yuri Laio


por BUFFY SUMMERS * 1:13 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Abril 28, 2005]

NÃO FAÇA GUERRA, FAÇA PÃES!


Não faça guerra, faça pães!
Está guerra vai custar bilhões
Quantos cifrões já se foram?
Muitos e muitos.

Não faça guerra, faça pães!
E o pão está tão caro
já se encontra aos vinte e cinco centavos;
é a alta do dólar que aos poucos nos sufoca.

Não faça guerra, faça pães!
Em mesa de uns:

filés, caviares e grandes tomates;
em mesas de outros:

nem um simples
biscoito.

Não faça guerra, faça pães!


Abner Targino Francini


por BUFFY SUMMERS * 10:13 PM
Rabisque também!
____________________________

TONTO CORAÇÃO


Quem um dia
Poderá entender
Este tolo pedaço de carne
Que nos faz viver
Esse tonto coração
Que prega-nos mil peças
Que brinca
Com nossos sentimentos
Quem um dia
Poderá entender
Esta magia
Que um olhar,
Uma doce voz,
Uma doce palavra,
Aos nossos ouvidos
Que enlouquece
O mais sábio coração
Não tenho medo do que ele faz
Não temerei uma paixão
Sei que sofrer é parte da vida
E eu arriscaria mil vidas
Se as tivesse
Em busca de um amor
Disseram-me
Que não preciso procurar
Que quando menos se espera
Poder-se-á achar.
Quero poder encontrar
Tenho pressa
Sinto falta
De alguém
para confessar meus segredos
meus mais secretos desejos.
Poder-se a falar um dia
Quando em meu tumulo estiver
¿Este viveu para o amor,
Mesmo quando não o encontrou¿
Poder-se a dizer:
¿Este aproveitou a vida,
Sofreu,
Alegrou-se,
Tudo fez,
Por amor¿
Assim seguirei minha vida
Tentando entender
Meu tolo coração
E suas doces ilusões
Tentando entender
Sentimentos
E desejos
Tentando entender o amor
Quem me dera
Poder viver mil vidas
Mil histórias de amor
Amar milhões de pessoas
Conhecer a fundo este sentimento
Mas sou imaturo
Sou como uma criança
Que nada sabe
Sobre tudo
Assim eu nada sei
Sobre o amor.
Um dia talvez saiba
Mas mesmo se não souber
Viverei
Morrerei
Pelo amor.
Penso
Será que não estou perto de meu amor?
Será que já não lhe toquei?
Será que teu rosto não beijei?
Teu perfume eu senti?
Teu sorriso eu já vi?
Teus olhos admirei?
Será que este amor
Não se apresentou para mim
Na forma de uma bela mulher?
De uma bela garota?
Que encantou meus olhos?
Ah! Louco coração
Mostra-me quem tu queres que eu ame
Brincas com minha vida
Jogando-me de um lado para o outro
Com em um mar revolto
Mostra-me tonto coração
Quem irá me acompanhar
Quem me fará sorrir
Mesmo em meio a dor
Mostra-me a pessoa com quem chorarei
A pessoa que sempre amarei
A pessoa com quem até a morte viverei
Com que casarei e direi
Que a amo
E que só a morte nos separará
Tonto coração
Sofrerei por amor
Eternamente
Não tem problemas
Mas me dê ao menos
Uma esperança
De que um dia amarei
De verdade
Por inteiro
Que amarei
Que serei feliz.
Mostra-me
Tonto coração
Aquela luz no fim do túnel
Luz de esperança
Luz de vida.
Mostre-me que não és tão tonto
E que queres o melhor para mim
Mostre-me o meu fim
Mostre-me o nosso fim
Mostre-me nossa eternidade.
Mostre-me a felicidade
Meu tonto coração.


Lucas - O Poeta


por BUFFY SUMMERS * 10:11 PM
Rabisque também!
____________________________

[Terça-feira, Abril 26, 2005]

VEM COMIGO


Olhei para o céu,
uma estrela brilhou para mim,
naquele instante senti nascer
mais uma esperança...
Você me trouxe a paz perdida,
a esperança de um novo dia.
Agora só a você eu amo.
Venha, vamos caminhar de mãos dadas,
ouvindo a canção que fala de amor.
Cansei de ver uma pessoa triste,
não quero mais viver só.
O meu amor quero te dar, por toda
minha vida...
Você me trouxe a paz perdida,
a esperança de um novo dia,
e agora, em toda a minha vida,
só a você eu hei de amar.


Ariane Cristina Pazian


por BUFFY SUMMERS * 11:06 PM
Rabisque também!
____________________________

BEIJA-ME


Como se fosse esta a última vez,
Com toda a sua volúpia,
E sucumba a sede de minha boca,
A procura insana deste beijo,
Que arde no insaciável afagar do desejo,
De sentir o seu gosto terno e prazeroso,
E neste beijo deixe cair as suas mãos,
Pelo meu corpo lentas e macias,
Para que eu sinta o toque de seus dedos,
Me percorrendo audaciosos e trêmulos,
Corrompidos pelo êxtase do momento,
Depois lentamente beija-me por inteiro,
Secando as gotículas do meu prazer,
Que agora vertem pelos meus poros,
E inundam todo o meu corpo,
Provocadas pelo calor esfuziante,
Do seu mais doce beijo.


Lilian
Uma Mulher... Um poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 11:04 PM
Rabisque também!
____________________________

[Segunda-feira, Abril 25, 2005]

SABEDORIAS DE UMA DESPEDIDA


E se eu disser que foi em vão
Estarei mentindo para mim
Se disser que dou o sol
Passarás a querer a lua
E mesmo que eu disponha das estrelas
Não será igual a ter o mar
Enquanto disser que foi mentira
Há de corroer um coração
E a verdade não é tão pura
Ferindo a alma da paixão
No dia em que me pedir as cores
Pintarei o arco-íris
Tão puro e belo como um sorriso
O teu sorriso
E no dia em que seu desejo for o fogo
Trarei todas as possíveis chamas
Tão ardentes e vivas como um olhar
O teu olhar
E no dia em que tiver simplesmente de partir
Que seja rápido, cru e cortante,
singelo e sacrificante
Para que não magoe mais o coração que tanto te ama
da pessoa que tanto te quer...


Natally


por BUFFY SUMMERS * 10:02 PM
Rabisque também!
____________________________

VERGONHA


Nesse gueto onde me jogaram,
Sinto-me indefeso, angustiado.
Como se a cada momento,
Ficasse mais só.

Da minha família, rastros,
Corpos, bagaços, jogados, cremados, enterrados.
De mim não espero nada mais,
Um covarde que não teve coragem de enfrentar os loiros cavaleiros do apocalipse.

O que pode se esperar de um covarde,
Que abandonara a própria família,
Para viver em buracos como ratos
Ratos de esgoto, comendo restos?

À minha família que não verei,
Peço-lhes perdão, perdão de um rato
Que foi covarde no momento em que não podia
E um adeus, pois não tive coragem de me arrepender enquanto corria...


Marco Aurélio Cardoso


por BUFFY SUMMERS * 10:01 PM
Rabisque também!
____________________________

Se em teus atos me transpareço,
forte fico se você eu não sigo.
Se minha paz é encontrada tão perto
tão longe eu vou,
tão perto eu não vejo
e tão longe eu temo ao cruzar com você.
Se em teus passos caminha
sigo algo sem carinho.
Se a mente acaso não sinto
tão longe não penso
tão perto me espanto.
Se para mim não sou real,
para quem serei eu mesmo
se eu mesmo não sei.


Bruno de Souza


por BUFFY SUMMERS * 9:59 PM
Rabisque também!
____________________________

Boa noite a todos os nossos queridos leitores!
Hoje venho rechear nossos olhos de lindos poemas recebidos em nosso e-mail de contato, nossa lista de discussão e diretamente no MSN!
Cada um desses poemas tem um significado bem diferente.
Uma busca, delineada carinhosamente pelo Bruno de Souza, a fuga de uma perseguição nazista descrita pelo Marco Aurélio Cardoso e um pouquinho sobre despedida, de nossa amiga Natally.
Temos recebido inúmeras colaborações, o que nos deixa muito honrados com as presenças de poetas e poetisas desconhecidos com belíssimas obras, que trazemos a cada dia para encher de alegria nossos olhos, corações e almas!
Brinde-nos com suas obras também!


por BUFFY SUMMERS * 9:58 PM
Rabisque também!

____________________________

[Domingo, Abril 24, 2005]

HOJE ESTOU AQUI PENSANDO EM VOCÊ


Hoje estou aqui pensando em você,
Sentindo a falta do seu sorriso,
Do seu carinho, do seu colo que me confortava,
Nas horas em que eu mais precisei.

Mas tudo nessa vida tem o acaso,
Ele foi fatal, ele se aproveitou das minhas falhas,
Inseguranças, e de todas as minhas irrelevâncias.

Desta forma lhe perdi,
Sofro cada dia com a sua ausência
E uma dor que não tem como explicar
Ela me sufoca e faz me ausentar do mundo.

Sinto um vazio dentro de mim,
Como se estivesse sem uma parte,
E me vejo cada dia, mas distante de ti,
Distância a qual eu percorreria a pé só pra ver esse seu sorriso.

Mas tudo na vida tem seu motivo,
E quem sabe isso não possa ser um teste
Para saber se o que realmente sentimos e verdade
Mas fique sabendo que te amei cada minuto da minha vida.

Espero-lhe demore o tempo que for
Mas meu coração só tem lugar pra um amor
E é o seu amor...


Sidney Luiz Nascimento Santos


por BUFFY SUMMERS * 8:47 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Abril 23, 2005]

SONETO DA SINCERIDADE


Conto-te a verdade, sem medo de feri-la
Sem nenhuma falsidade, pra levar vida tranqüila
Falo com muita claridade, tentando convencê-la
Da minha saudade, do prazer em revê-la.

Conto-te meu segredo, com medo de perdê-la
Pois sei que errei, porém não pretendo esquecê-la
Então com ambição vou tentando despertá-la
Das lembranças do passado, do amor que teve por lá.

E por falar em amor, eu nunca deixei de te amar
Nem quando olhou pra mim sem brilho no olhar
Nem quando com frieza disse que o melhor era acabar.

O que me resta agora é incessantemente tentar
Fazer com que possa outra vez em mim confiar
Pois confio no nosso amor e sei que vai estabilizar.


Jarbas Reis Saraiva


por BUFFY SUMMERS * 10:22 AM
Rabisque também!
____________________________

Bom dia a todos!
Gostaria imensamente de desculpar-me pelo sumiço, mas tive uns probleminhas de ordem pessoal, mas estão todos resolvidos.
Voltaremos a postar diariamente as contribuições de nossos amigos leitores =)
Beijos a todos vocês que estão sempre conosco em nosso cantinho!
Hoje trazemos a contribuição de Jarbas Reis Saraiva, que trouxe simples e sinceras palavras nesse poema lindo!


por BUFFY SUMMERS * 10:21 AM
Rabisque também!

____________________________

[Segunda-feira, Abril 18, 2005]

IDENTIDADE I


É, sou quem sou
E ninguém vai me mudar
Se sou feio ou bonito
Se sou gordo ou magro
Se sou alto ou baixo
Se sou chato ou não
Alegre ou triste.
Infelizmente sou assim
Eu sou eu e ninguém pode mudar
Pode até influenciar
No mundo não há gêmeos sem serem irmãos
Então me deixa ser quem sou
E quem sabe, numa galáxia tão imensa
Eu possa achar alguém
Que possa me entender e que também
Tenha diferenças
Pois cada um tem sua Identidade.


Charles Marques


por BUFFY SUMMERS * 10:14 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Abril 17, 2005]

O EU AMIGO OU O AMIGO EU


Eu sou aquilo que não gostaria que vissem,
Descobrem-me sem olhar-me nos meus olhos,
Sou a água, o vinho, antes que partissem,
Sou de você todos, todos os seus sonhos...

Sou dos sonhos desfeitos o que resiste,
Sou aquele que traz o vento mais forte,
Você é a rara beleza que ainda existe,
Você é mais forte do que a própria morte...

Sou a vida que não se acaba, se busca,
Sou compelida a buscar o que não quer vir,
Sou o vento, a palavra, a vida brusca,
Sou a lágrima que cai ao você sorrir...

Sou o seu sonho desfeito mais uma vez,
Sou a sua respiração, sou seu simples ar,
A vida que ao nascer sozinha se desfez,
Sou o que termina e o que vai continuar...

Sei que se um dia eu tiver que virar o pó,
Que o vento não o ventile sobre jornais,
Você foi uma pessoa que me desfez o nó,
Sou o que sou para você e serei sempre mais...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 8:08 AM
Rabisque também!
____________________________

ILUMINADOS


Eu vejo teus olhos em noites vazias
Provo tuas lágrimas em tardes sombrias
Eu afasto teus medos
Enquanto me contas teus segredos

Eu contemplo tão pura beleza
Junto-me à verdadeira Realeza
Tu és a luz que meu caminho ilumina
Sou o sorriso que tua mente alucina

E quando lágrimas não mais podem ser derramadas
Quando almas não mais são despedaçadas
Me lembro das lágrimas por ti choradas
Libertando minhas forças aprisionadas

Eu te amo por tudo que não vejo
Te idolatro por tudo que desejo
Se pudesse guardar seu sorriso, eu o faria
E quando chorasse, a você, eu o daria

Porque você me mostrou o que pensei não existir
Proporcionou sentimentos que nunca pensei em sentir
E na hora de partir, se preciso, irei mentir
Para não molhar seu rosto, ao chorar, irei sorrir.


Carla Rettich


por BUFFY SUMMERS * 8:06 AM
Rabisque também!
____________________________

Bom dia a todos os amigos leitores!
Ontem eu apenas postei um poema da nossa amiga Lilian, tirei o dia para visitar blogs e flogs, ler textos que a cada dia me emocionam.
Venho aqui agradecer aos amigos leitores e colabores o grande apoio recebido, seja pelo e-mail, pela lista de discussão e seja até pelo MSN =)
O nosso amigo Charles Marques falou sobre o nosso humilde trabalho no arm@ZÉM. Detalhe que utilizou palavras maravilhosas, levando-me à emoção. Obrigada por todo esse carinho e colaboração, amigo!
A amiga Carla Rettich levou-me às lagrimas ontem com um poema lindíssimo em seu Live Journal.
Sem contar todo o carinho recebido por todos, incentivando-me a dar continuidade ao trabalho que certamente não terá fim.
Tudo na vida tem um fim, mas o propósito, a tarefa do Prosa em Verso, continuará vivo em toda e qualquer circunstância...
Hoje eu resolvi trazer, nessa bela manhã de sol em Paraíba do Sul, o poema da e um poema de minha autoria, como em um agradecimento ao que foi escrito pela minha amiga-irmã.
E há pessoas que dizem que textos não nascem enquanto conversamos com outras pessoas.
Posso dizer que ontem, fomos o exemplo vivo de que enquanto conversávamos saíram esses dois textos.
O da fez as minhas palavras fugirem correndo, mas voltaram para agradecer todo o carinho e apoio.
E assim tornou-se o Prosa em Verso, nossa vida conjugada, cheia de amizade e carinho contemplado, uma união de inúmeros poemas que andavam escondidos pelo armário...
Logo mais continuarei postando, trarei um poema de autoria do nosso amigo Charles Marques...


por BUFFY SUMMERS * 8:04 AM
Rabisque também!

____________________________

[Sábado, Abril 16, 2005]

ENTARDECER


Ao final de cada entardecer o sol,
Abre o seu espaço para a beleza da lua,
E eu abro o meu espaço para você,
Se interiorizar em minh'alma,
Aquecendo o meu coração,
Que transborda na imensa paixão,
E neste instante me sinto tua,
Me entregando aos seus carinhos,
E ao nosso amor em desatinos,
No entardecer deste lindo dia,
Onde logo mais a noite começará a cair,
Para embalar com o seu luar incandescente,
Os nossos mais ousados sentimentos,
Que deixaremos se exteriorizarem em nossos,
Mais desejados momentos.
E mais uma vez em nosso amor,
Me tornarei tua de corpo e alma nua.


Lilian
Uma Mulher... Um poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 9:33 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Abril 14, 2005]

CANÇÃO


Eu fiz uma canção
Pra dizer
O que guardo em meu coração.

Um bem querer
Maior que a razão
Maior que o viver.

Fiz uma canção
Pra emocionar
Teu coração.

E quando no rádio ela tocar
E te inspirar paixão
Eu quero estar lá
Pra ganhar teu coração.

Quero que os pássaros declamem poesia
E que o mundo
Contemple minha alegria.

E que a gente fique junto
Sempre na mesma sintonia
E que eu te veja em tudo
E em todo dia.

E que eu não deixe de lhe falar
Que existe uma canção
Feita só pra relatar
Que reinas em meu coração.


Maria Madalena de Souza


por BUFFY SUMMERS * 9:03 PM
Rabisque também!
____________________________

Boa noite a todos!
Hoje para mim é um dia especialíssimo... Alguns dos nossos leitores sabem que eu sou bancária...
Pois então, hoje, dia 14/04, estou completando 2 anos de banco e como alguns dos meus amigos dizem, estou meio que quicando de um lado para o outro já nesses 2 anos...
Disseram-me talvez que seria interessante demais isso, visto que assim acabamos por conhecer inúmeras e novas cidades.
Sim, realmente não desgosto dessa idéia, mas eu analisei esse aspecto pelo lado do meu coração.
Quando eu trabalhei na minha primeira agência, eu cheguei numa cidade pequenininha no interior do Rio, que eu realmente nunca ouvira falar nela anteriormente. Fiquei lá por 1 ano e 8 meses.
Ao completar esse período, transferi-me de agência e estou em outra cidade do interior do Rio, bem pertinho de Juiz de Fora.
Eu tive, nessas duas experiências de ir e vir para ambas as cidades uma seqüência interessante de fatos.
Anteriormente eu morava em Niterói, onde fazia faculdade. Quando fui convocada para o banco, não pestanejei em dar continuidade ao meu sonho de criança, trabalhar num banco.
Saí de uma cidade que amava muito e fui para outra minúscula... Foi uma difícil adaptação, mas consegui superar os prós e os contras da saudade da família. Fiz bons e sinceros amigos.
Em dezembro do ano passado eu vim para essa nova cidade que me acolheu de braços abertíssimos. Mais uma vez deixei pessoas a quem amava imensamente e continuei meu caminho simples e árduo visto que as dificuldades de adaptação persistem apesar de terem diminuído drasticamente.
Vi que em cada lugar por onde passei desde que saí da casa dos meus pais em São Fidélis, onde nasci, fui para Niterói e depois Carmo, hoje estou em Paraíba do Sul, deixei um pouco do meu coração. Porque tenho coração e ele emana calor...
Hoje completei 2 anos de banco, despedi-me de Carmo em dezembro/2004 com uma festa e com um carinho enorme da parte dos meus colegas, que tornaram-se minha família, pois convivi mais com eles do que com meus pais nesse tempo todo.
Agora em Paraíba do Sul também tive outra família do banco... Uma família unida.
Hoje, quando completo 2 anos de sonho realizado, foi a festa de despedida de uma colega que foi transferida de agência.
Convivi dentro de mim com 2 situações opostas. A minha felicidade de estar realizando meus sonhos e a tristeza pela partida de um membro de nossa família.
Hoje eu queria falar sobre um pouco mais de saudade.
Mas resolvi trazer um poema-canção, enviado pela nossa colaboradora Maria Madalena de Souza, fazendo com que alivie um pouco o que está dentro de mim...
E que a saudade que temos seja definida como uma de minhas frases de cabeceira: "saudade é tudo aquilo que fica daquilo que não ficou"...
Saudade é isso.
É sentir saudade de pessoas maravilhosas e ter as lembranças de tudo o que aconteceu de bom na vida.
E também é sentir saudade de momentos que a gente sabe que vai viver...
Hummm, o post saiu estranho, mas foi tudo o que me veio à cabeça nessa dia turbulento...

por BUFFY SUMMERS * 9:02 PM
Rabisque também!

____________________________

[Quarta-feira, Abril 13, 2005]

O BEIJO ROUBADO


Hoje, mesmo que à distância,
Roubo-lhe o beijo que desejo,
Neste anseio que me vejo,
O mesmo beijo que foi roubado,
Que me levou aos sonhos do amor,
E na boca ainda tenho o seu sabor,
Em minha face permanece o rubor,
Do momento sublime deste beijo,
E de sua magia que o fez encantador,
Um beijo tímido a meia-luz,
Carinhoso e terno que ainda me seduz,
Quando recordo este momento,
Sinto vibrar os meus sentimentos,
Na saudade imensa que lhe tenho,
E o desejo de sentir novamente,
O gosto deste beijo que um dia,
Por você me foi sedutoramente roubado.


Lílian
Uma Mulher... Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 9:10 PM
Rabisque também!
____________________________

Boa noite a todos!
Desculpem-me pelo sumiço de ontem, mas agora está tudo resolvido.
Venho retratar-me a vocês com todo o respeito e atenção por não ter respondido os últimos e-mails enviados pela página, o que estou regularizando hoje sem falta! Estou tratando de uma tendinite que andou se agravando com um caso de deslocamento do pulso direito... Mas tudo bem, sobrevive-se com fisioterapia e alguns exercícios de rotina diários...
Então... Vamos tirar o nosso atraso?
Venho aqui agradecer todo o carinho que recebemos por e-mail, por comentários, por tudo!
Temos recebido várias colaborações, inclusive em nossa lista de discussão!
Gostaria imensamente de agradecer ao nosso amigo e colaborador Fabio Gomes que nos honrou com belíssimas palavras no Informativo Mistura e Manda dessa semana!
O nosso carinhoso muito obrigado pelo apoio e toda atenção, Fabio!
Hoje é o "dia do beijo", então trouxe um poema de autoria da Lilian, "O beijo roubado", que foi uma de suas colaborações para o nosso blog!
Acho que combina como um complemento para os posts sobre o amor e o ódio e sobre o sonho...
O amor e o ódio andam juntinhos...


por BUFFY SUMMERS * 9:09 PM
Rabisque também!

____________________________

[Segunda-feira, Abril 11, 2005]

SONHO


Se encontrei o que procurava foi porque sonhei
Se conquistei o que almejava foi porque o sonho....eu realizei!
Se o dia me faz penar
isso não vai me desanimar!
A solução sigo procurando
e por esse mundo sigo sonhando!
Cabe a mim viver e sonhar.....
Cabe a você, isso entender então acordar!
A vida não pára nunca...
mas também não corre de ti!
Ao encontro dos fatos
quem vai é você!
O passado é o aprendizado....
A realidade é o agora....
O futuro é hoje....
O sonho é sua meta, sua razão de viver!
A luta portanto , é contínua!
O fim não se sabe.....
A certeza???
Ahh , a certeza é de que tudo é válido!
Por isso não menospreze sua capacidade!
Não deixe seus sonhos perdidos por aí....
guardados para amanhã!
Sabe por que?.....
Por que se eu te perguntar se tu vais sonhar amanhã..
então quando irá realizar?


por BUFFY SUMMERS * 10:25 PM
Rabisque também!
____________________________

Boa noite!
Aos nossos leitores, colaboradores e visitantes o nosso respeito!
Bom, hoje eu trago um poema enviado pela Ariane Cristina Pazian, que nos foi presenteado em nossa lista de discussão, enriquecendo nossos olhos de simples, mas belas palavras.
Então...
O que é o sonho?


por BUFFY SUMMERS * 10:24 PM
Rabisque também!

____________________________

[Domingo, Abril 10, 2005]

SONETO DO AMANTE


Compararam o ódio ao amor
E eu discordei prontamente
Como poderia?! Exclamei
O amor me parece tão benevolente

E aos poucos percebi
A importância de tal comparação
Sentimentos avassaladores
Confusa idealização

Que engano! Disse a mim
Não são meras diferenças
Apenas a essência atenuante

Pudera comparação mais intrigante
O amor vira ódio
E o ódio vira amante


Nattaly


por BUFFY SUMMERS * 6:09 PM
Rabisque também!
____________________________

Hoje escolhi um poema da nossa amiga Natally para compor a nossa atualização de hoje!
Essa noite andei questionando o que a vida nos faz, as peças que nos prega.
O amor que vira ódio e o mesmo ódio que vira amor...
Questão interessante e incessante, visto que já vi na vida real coisa desse gênero acontecer...
Bom, vamos ao poema, que tem belíssimo conteúdo e nos mostra bem de onde começa o questionamento e onde pode terminar...
Uma incerteza na pergunta com a pronta resposta de um ódio que vira amante!


por BUFFY SUMMERS * 6:09 PM
Rabisque também!

____________________________

[Sábado, Abril 09, 2005]

DESEJO


Desejo, primeiro, que você ame,
e que, amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer
e esquecendo não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que você tenha amigos
que, mesmo maus e inconsequentes,
sejam corajosos e fiéis,
e que pelo menos em um deles
você possa confiar sem duvidar.

E porque a vida é assim,
desejo ainda que você tenha inimigos,
nem muitos, nem poucos,
mas na medida exata para que, algumas vezes,você se interpele a respeito
de suas próprias certezas.
E que, entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo, depois, que você seja útil,
mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
quando não restar mais nada,
essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante,
não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
mas com os que erram muito e irremediavelmente,
e que fazendo bom uso dessa tolerância,
você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,
não amadureça depressa demais,
e que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer,
e que, sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
é preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo por sinal que você seja triste.
não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
que o riso diário é bom,
o riso habitual é insosso
e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra,
com a máxima urgëncia,
acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos,
injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,
alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
erguer triunfante o seu canto matinal,
porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
por mais minúscula que seja,
e acompenhe o seu crescimento,
para que você saiba de quantas
muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
coloque um pouco dele
na sua frente e diga "isso é meu",
só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
por ele e por você,
mas que se morrer, você possa chorar
sem se lamentar, sofrer e sem se culpar.

Desejo por fim que você, sendo um homem,
tenha uma boa mulher,
e que, sendo uma mulher,
tenha um bom homem
e que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte,e quando estiverem exaustos e sorridentes,
ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
não tenho mais a te desejar.


Texto atribuído a Victor Hugo


por BUFFY SUMMERS * 9:33 AM
Rabisque também!
____________________________

Bom dia a todos!
Hoje é um belo sábado de sol aqui na cidade de Paraíba do Sul, interior do Rio de Janeiro, e lembrei-me um poema lindo atraibuído a Victor Hugo, um poema que fala sobre o que desejamos às pessoas.
É o que eu desejo a todos os nossos amigos e visitantes, com carinho!
São palavras que nos conduzem ao pensamento de amor ao próximo, humanidade, algo que quase não vemos mais e tentamos aqui resgatar um pouquinho do ser humano que nós somos em meio a esse mundo perdido.
Esse é o desejo da Família Prosa em Verso a todos, não só nossos visitantes, mas a todas as pessoas que buscam paz, se buscam, se procuram e que se encontram de alguma forma ligadas a um mesmo desejo: a felicidade.
Que "Desejo" seja sempre o guia norteador de nossa vida!


E você já mandou sua colaboração para publicar aqui em nosso blog textos, poemas de sua autoria?
Fique à vontade, a casa é nossa!


por BUFFY SUMMERS * 9:32 AM
Rabisque também!
____________________________

[Sexta-feira, Abril 08, 2005]

Boa noite a todos os amigos que aqui vêm compartilhar palavras, momentos e sentimentos no Blog da Família Prosa em Verso...
Tenho recebido muitos e-mails com colaborações, deixando-me imensamente feliz ver que as pessoas estão mostrando seu talento, coisa tão sublime e pessoal, um brilho que não se apaga!
Trazemos hoje destacadas 3 obras recebidas em nosso e-mail, de autoria da Lilian, do Celso Corrêa e do Celso Góis, enviada pelo seu filho Michel, o que muito nos honra com a presença!
Agradeço imensamente a todos que colaboram e fazem do nosso cantinho um lugar muito especial!


por BUFFY SUMMERS * 11:29 PM
Rabisque também!

____________________________

UMA ROSA RECICLÁVEL


Num canteiro de cimento,
Encontrei o que restou
De uma flor que se estragou
E caiu no esquecimento.
Vendo tal padecimento
E tanta ausência de amor,
É que se sabe onde a dor
Deixa os efeitos guardados,
Tornando restos pisados
O que já foi bela flor.

Já foi bela, teve viço,
Já floriu com outras flores,
Já viveu muitos amores,
Hoje tem o olhar mortiço.
A flor sofreu um feitiço,
Terminou abandonada,
Murchou na beira da estrada
Com a falta de carinho:
Não restou nem o espinho
Na rosa despetalada.

O veludo petalar
Não tem carícia na pele,
Até a brisa a repele
Com receio de chorar.
Não dá gosto de se olhar
Essa flor desalinhada
Parece que uma manada
Pisoteou o caminho:
Não restou nem o espinho
Na rosa despetalada.

Já foi extinto o jardim
Onde essa rosa brotou,
Um jardineiro matou
Os dois juntos com o jasmim.
O desamor trouxe fim
Para a vida apaixonada,
Nem mesmo o condão da fada
Melhora o tipo do vinho:
Não restou nem o espinho
Na rosa despetalada.

O androceu dessa flor
Pela vida foi castrado,
E o tempo deixou de lado
A produção de calor
Responsável pela cor
Numa flor aveludada;
Mas dessa não há mais nada,
O talo secou sozinho:
Não restou nem o espinho
Na rosa despetalada.

Teve vida passageira
Pelo mundo vegetal,
Despencou do pedestal
Pela copa da videira;
Mesmo quando estava inteira,
Por ser flor despreparada,
Não pôde nem ser usada:
Murchou antes de ser linho:
Não restou nem o espinho
Na rosa despetalada.

Como nada se destrói
Do que vive sobre a terra,
Dando-lhe o vigor da serra
O mal que agora a corrói
Se inverte, e logo constrói
Outra pétala viçosa.
Se alguma mão caridosa,
De alguma forma regasse
Talvez regado brotasse
O que restou dessa rosa.


Celso Góis


por BUFFY SUMMERS * 11:25 PM
Rabisque também!
____________________________

AQUELE OLHAR


Eu já não olho mais,
Com tanta frieza
Paras os meus pensamentos,
Eu já me dei para você

Eu me refiz para ti dar
Um coração tão cheio de alegria e sorrisos,
Eu sempre quis, Eu sempre quis
Alguém assim tão cheia de verdades,
Cheia de loucuras para evitar solidão

E você sempre vai...
Mais além do que eu posso imaginar,
É sempre um pouco mais do que eu sei falar,
Até perco as palavras,
Mas te olho com aquele olhar

Eu já me dei para você

Eu me refiz para ti dar
Um coração tão cheio de alegria e sorrisos,

Eu sempre quis, Eu sempre quis

Alguém assim tão cheia de verdades,
Cheia de loucuras para evitar solidão...

Eu sempre quis
Eu sempre quis
Eu sempre quis

Ir e agora vou para onde você vai,
Sou aquele que te levanta,
Quando você cai...

Eu sempre quis
Eu sempre quis
Eu sempre quis

Um coração tão cheio de alegria e sorrisos,
Eu sempre quis, Eu sempre quis...


Celso Corrêa


por BUFFY SUMMERS * 11:23 PM
Rabisque também!
____________________________

TÃO SOMENTE TUA


Nesta noite quente de pleno luar,
Faz-se mais uma vez presente em mim,
O sublime e insaciável desejo de te amar,
Que toma o meu corpo em arrepios,
E o meu querer em loucos desatinos,
E me faz em desejos com você delirar,
Quero poder desvendar todos os seus segredos,
Em meio a deliciosos e desejados beijos,
E me entregar neste momento aos teus carinhos,
Amando-te e saciando esta minha louca vontade,
Que ao meu corpo incendeia e o meu intimo invade,
E na volúpia desta entrega o nosso amor não terá pressa,
Porque a noite é longa e para nós ela apenas começa,
E na claridade esfuziante do brilho da lua,
Dispo-me inteira de corpo e alma nua,
A você me entrego neste inebriante amor,
E nesta noite serei tão somente tua.


Lílian

Uma Mulher...Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 11:15 PM
Rabisque também!
____________________________

[Quinta-feira, Abril 07, 2005]

REVOLTANTE SOLIDÃO


Do meu olho cai uma lágrima
E em meu rosto há de andar...
Como as águas de um rio,
Que nunca param de jorrar.

Não consigo parar de pensar
Em minha morte revoltante,
Que todos um dia irão lembrar.

Quando penso no que fez,
O meu sangue coagula,
Com minha raiva incessante,
Conhecerás minha fúria.

E que como as pétalas de uma rosa
Seu rosto a imitar,
Numa constante melancolia,
O mesmo há de ficar.

Podem achar que estou louco,
Podem até me internar;
Mas de tudo que me fez
Você irá me pagar.

Um sentimento é muito raro,
Nunca há de ser quebrado
Por uma questão de ilusão
Machucou meu coração.

Por isso estou a informar...
Que por você, fiz uma besteira...
QUE FOI ME APAIXONAR!


Thiago Ataíde Moreni


por BUFFY SUMMERS * 9:12 PM
Rabisque também!
____________________________

Hoje trazemos a colaboração do nosso amigo Thiago Ataíde Moreni, que mandou uma de suas obras para o nosso e-mail e foi selecionado para o post de hoje.
De que coisas nós apaixonados somos capazes de fazer?
Que loucuras? Quão longe podemos ir?
E quando nos machuca, o que podemos fazer de errado, além de nos atentarmos?


por BUFFY SUMMERS * 9:11 PM
Rabisque também!

____________________________

[Quarta-feira, Abril 06, 2005]

25 ANOS DE FESTIVAIS


A banda passa em disparada
Atrás do trio elétrico.
É proibido proibir
A questão de ordem:
Alegria, alegria!

Vão todos no arrastão
Passar o domingo no parque
A roda-viva tá girando, oi girando
Tudo é divino, maravilhoso

Todos vão caminhando
Contra o vento
Sem lenço nem documento
Mas cantando e seguindo a canção

Eram os festivais
Da Globo, Excelsior, Record
Tempos que não voltam mais
Músicas que muitos ainda sabem de cor

Tudo isso já passou
Mas poder relembrar é uma brasa, mora
E que tudo mais vá pro inferno!


Fabio Gomes
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 10:49 PM
Rabisque também!
____________________________

Hoje atualizamos o blog da Família Prosa em Verso com a colaboração do nosso amigo Fabio Gomes, editor do site Brasileirinho.
O Brasileirinho é um site que fala sobre a nossa música, conta com carinho e traz aos nossos olhos culturais uma aula sobre nosso extenso conteúdo musical.
E o Fabio nos presenteia com um belo poema retratando os 25 anos dos Festivais de Música Brasileira!
Também vimos aqui e registramos nossa enorme alegria e satisfação em ver que nossos leitores e seus amigos estão literalmente "saindo do armário" e trazendo suas belíssimas obras para ilustrar nossa Família.
Em nossas atualizações traremos os poemas e textos que temos recebido de nossos membros da família e colaboradores que fazem com que o nosso cantinho fique mais ainda aconchegante, trazendo seu eu-lírico enchendo nossos olhos de sentimentos e alegrias sem tamanho!
A todos o nosso eterno muito obrigado e esperamos continuar trazendo a todos um pouco de nós em cada uma de nossas entrelinhas...


por BUFFY SUMMERS * 10:47 PM
Rabisque também!

____________________________

[Terça-feira, Abril 05, 2005]

CARTAS DE AMOR


Cartas de amor são escritas,
Não para dar notícias,
Não para contar nada,
Mas para que mãos separadas,
Se toquem ao tocarem a mesma,
Folha de papel,
Diante dessa lembrança,
Que ficou da tua ausência,
Ainda me resta um sentimento,
Puro de uma louca saudade,
Que meu intimo consome,
E o meu coração de tristeza invade,
Me trazendo através do pensamento,
Recordações de sublimes momentos,
Que juntos passamos e vivemos,
E que hoje somente me restam,
As cartas de amor que trocamos,
Onde os meus sentimentos,
E a imensa saudades,
Que por si próprios se expressam.


Lilian

Uma Mulher... Um Poema
(Direitos Autorais Reservados)


por BUFFY SUMMERS * 11:53 PM
Rabisque também!
____________________________

Hoje nós trazemos um poema de autoria da Lilian, uma poetisa de lirismo sem igual e de trabalhos lindos.
Logo logo ela está lançando seu primeiro livro e espero que possamos estar juntos nesse momento tão importante!
Hoje trouxemos "Cartas de Amor", um poema lindo e de poética contagiante!
O link para o blog da Lilian está em nossos favoritos, mas também pode clicar aqui: Uma Mulher_Uma Rosa_Um Poema!
Colabore você também!
E não se esqueça, copie sempre com o nome do autor, pois ele sempre terá seus direitos autorais reservados!

por BUFFY SUMMERS * 11:53 PM
Rabisque também!

____________________________

[Segunda-feira, Abril 04, 2005]

OLHOS NOS OLHOS


Eu busco incessantemente a mim a cada dia,
E assim recolho-me aos meus próprios cantos,
Perco-me em sua branca luz que me irradia,
E meus olhos procuram seus lindos encantos...

Desvio por várias vezes o meu sincero olhar,
Concentro-me num ponto em meio à escuridão,
Tento buscar o que meus olhos querem encontrar,
Como se buscasse apenas você em uma multidão...

Estranho quando percebo que está ao meu lado,
As minhas palavras saem num grande grito mudo,
Encontro-me serena, um coração simples calado,
E a vontade enorme de gritar para o mundo...

Gritar que você tornou-se parte de minha vida,
Que seu sorriso faz a minha total felicidade,
Que seu sorriso solta a minha lágrima retraída,
E mostrou-me o senso de uma incrível amizade...

Quando enfim vejo que você vem de encontro a mim,
Encaro a mim, vejo os seus olhos nos meus olhos,
Percebo que o que começou já não terá mais fim,
Daremos continuidade àquilo que vimos nos sonhos...

Não tire seus olhos dos meus olhos hoje, agora,
E não solte minha mão nesse difícil momento,
A solidão que em meu coração persiste e mora,
Com você ao meu lado, irá embora com o vento...

O que você vê quando seus olhos batem nos meus?
Tristeza, alegria, uma ansiedade, a esperança?
Minha vida se transfigura ao ver os olhos seus,
Venha e faça-me ser a sua, só sua, eterna criança...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 8:31 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Abril 03, 2005]

ESTÚPIDO POR TODA A ETERNIDADE


As palavras rudes não mais me fazem sorrir
Mesmo que corram em outra direção
Agora sei como se fazem sentir
Senti-las machucou meu estúpido coração

Quando eu personificava anseios
Você era a minha inspiração
Eu não sabia que tu existias
Em minha mente habitava desilusão

E sua existência tão sonhada
Oh minha ânsia saciada!
Não diminui a minha dor
Nada posso falar de amor

Não me olhe
Não me toque
Por favor, não me provoque
Porque seu simples sorriso me acolhe

Quero estar pronta para fugir
Mas minha alma jamais me deixaria mentir
A pureza escondida que vejo em seus olhos
É a mesma que habita os meus mais solitários sonhos

Eternizem-se belas palavras!
Imortalizem-se folhas marcadas!
Eu choro quando me ignoras
E estremeço quando penso que me adoras.


Carla Rettich


por BUFFY SUMMERS * 11:24 AM
Rabisque também!
____________________________

Hoje nós estreamos oficialmente nosso humilde contador.
Não há como agradecer a todos que estão passando por aqui, deixando mensagens, mandando e-mails, pessoas até as quais estou tendo contato direto por MSN e afins!
A página foi feita de uma simples pessoa para pessoas de puro coração...
E vendo isso, hoje dispus-me a publicar aqui um poema lindíssimo de minha amiga-irmãzinha, a Carla Rettich, que mostrou-me intensa inclinação para a poesia, presenteando-nos com esse poema de sua autoria.
Nós nos conhecemos graças ao fotolog.net, ficamos muito amigas, nos conhecemos pessoalmente e temos uma grande afinidade.
Posso até dizer que ela é uma das responsáveis pela minha retomada ao projeto do Prosa em Verso, não me deixou desistir, encorajou-me de uma tal maneira que empenhei-me de todas as maneiras para trazê-lo ao ar!
O link para a página da Carla está ali ao lado, fique à vontde e vá conhecê-la melhor!
O que acharam dessa preciosidade poética?
Como sempre digo, e como dizia Drummond, as palavras esperam ser escritas...


por BUFFY SUMMERS * 11:20 AM
Rabisque também!

____________________________

[Quinta-feira, Março 31, 2005]

Está aberto oficialmente o Blog Prosa em Verso, que teve sua história iniciada na Tripod, neste endereço: http://prosaemverso.tripod.com.br.
Após vários problemas de hospedagem e inúmeras tentativas de atualização, sem contar literalmente meu Livro de Visitas teve seus comentários deletados sem dó nem piedade, resolvi transportar para um blog o conteúdo da antiga página e poder dar continuidade ao trabalho de expandir a poesia pela internet.
Foram algumas horas para poder acertar layout, repensar em como seria refeita a história do Prosa em Verso, nascida quando eu ainda morava em Niterói e fazia faculdade.
O tempo se passou, vieram dificuldades, vieram as mudanças a que todos estamos sujeitos na vida...
E a Prosa em Verso renasceu aqui, prontinha para ser lida e relida, ter sua história contada e recontada aos quatro ventos, colaborando poeticamente para que a nossa vida não se esvaia ao dia-a-dia caótico...
Você que gosta de poesia e gostaria de colaborar conosco, o e-mail de contato é prosaemverso@yahoo.com.br.
Além da abertura oficial do blog hoje, também trazemos a novidade de que a partir de hoje também está funcionando nossa lista de discussão, maiores esclarecimentos pelo nosso e-mail de contato, assim poderemos falar um pouco sobre arte e poesia!
Para assinar nossa lista de discussão: prosaemverso-subscribe@yahoo.com.br


"Penetra surdamente no reino das palavras. (...)
Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?"

(Carlos Drummond de Andrade)


por BUFFY SUMMERS * 5:27 PM
Rabisque também!
____________________________

[Domingo, Março 20, 2005]

Aproveitando o ensejo, hoje eu postaria um poema meu que estava perdido por aí...
Mas hoje resolvi falar sobre uma coisa importante.
Direitos autorais.
Há uma frase que diz: "Copie com amor. Atribua sempre o autor".
Quando a página Prosa em Verso ainda estava na ativa, foi uma página bem visitada e conseqüentemente teve alguns fãs.
Outro dia eu fiquei imensamente feliz quando vi que alguns de meus poemas estava passeando pela net em blogs e flogs, e o mais legal, com os textinhos atribuídos a mim.
Fiquei feliz, não por serem meus poemas sendo espalhados por aí, pessoas as quais nunca tive contato, mas sim porque respeitaram os direitos autorais.
Eu ainda não agradeci a tantas pessoas pela força dada a mim para que eu desse continuidade ao meu projeto de continuar espalhando poesia ao vento...
Agradeço enormemente a cada amigo que colabora um pouco para que esse blog seja divulgado.
Agradeço ao amigo duranduran do mirc, founder do #suldeste, na brasnet, pelo espaço cedido no topic do canal.
A todos que disseminam um pouco dos versos dessa página, o meu muito obrigada!

Tatiana Monteiro Costa
BuffySF_UFF


por BUFFY SUMMERS * 6:10 PM
Rabisque também!
____________________________

Esse post de hoje traz um poema de uma das minhas melhores amigas, a MarvelGirl-RJ.
Uma pessoa que conheci pela net em 2000 e que desde então temos uma amizade inabalável.
Ela está numa fase maravilhosa de sua vida, e este poema demonstra isso...
Marvel, seja sempre feliz!


Gostar de você
Apenas querer ver
Brincar de sussurrar
Romances ao pé do ouvido
Ir aonde você for
Encostar a mão na sua
Libertar os desejos
Amar amar você

E gozar a vida a duas
Unicamente sua

Andar ao seu lado
Mover ceus e terras
Ouvir o som do mar

Vislumbrar o poente
Onde você está
Certa de que um dia
Estaremos Juntas


por BUFFY SUMMERS * 6:02 PM
Rabisque também!

____________________________

[Domingo, Março 06, 2005]

O NOSSO LIVRO DOS DIAS


A você que veio conhecer o nosso cantinho poético, seja enormemente bem-vindo!
Se você quiser conhecer mais o trabalho e trocar idéias, pode mandar mensagens para o mail prosaemverso@yahoo.com.br, dando sua opinião, crítica, sugestão ou se quiser simplesmente conhecer a figura que andou escrevendo essas prosas em verso...
O origem da antiga página tinha vindo de um grandioso desejo de trazer aos olhos das outras pessoas um pouco de um trabalho que teve origem em minha adolescência.
São poemas que ficaram espalhados por aí, adolescência e juventude afora, com direito a passeio em outras cidades, já que o meu espírito nômade sobrepõe-se diretamente a mim.
O novo blog Prosa em Verso vem trazer um pouco de minha história nas entrelinhas, já que eu propriamente sou uma entrelinha no meio da minha vida e no meio da vida das pessoas que tanto amo, a quem cultivo carinhos especiais.
Fiquem à vontade para opinar, trocar idéias, fazer desse cantinho de poesia e arte um local de encontro e companheirismo!


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:01 PM
Rabisque também!
____________________________

[Sábado, Março 05, 2005]

O MEU LIVRO DOS DIAS


Há algum tempo atrás foi publicada na internet uma página chamada Prosa em Verso contendo meus singelos poemas, ou melhor, tentando conter palavras de um coração quieto, manso e cheio de vontade de viver...
São palavras que vêm quietinhas, são as prosas que imitam os versos da vida, no decorrer dessa estrada...
Por falta de tempo, a página Prosa em Verso aquietou-se, calando-se pela internet, mas com visitas e e-mails que agradaram-me enormemente, demonstrando-me que ela não estava só por aí...
E pela Tripod continuar dando problemas de atualização, transportei os poemas de minha autoria que estavam lá para esse blog, que será mais atualizado...
Vamos agora continuar viajando pelo "Reino das Palavras", já que "elas esperam ser escritas"...
Obrigada a todos que já conhecem meu humilde trabalho e àqueles que virão a conhecê-lo!

por BUFFY SUMMERS * 6:32 PM
Rabisque também!
____________________________

SILÊNCIO


Às vezes o tempo passa tão rápido que não temos tempo para dizer o quanto gostamos de determinadas pessoas.
Quando chega a hora de falarmos para ela nosso verdadeiro sentimento, nos engasgamos com as palavras, mas lembramos que um simples gesto traduz nosso silêncio. Aquele silêncio entrecortado de inúmeras pausas...
E quando a hora certa passa e sentimos que perdemos essa pessoa, pensamos que é tarde demais para tentarmos dizer aquilo que, sem querer, o silêncio traduziu.
Nós devemos sempre lembrar que nunca é tarde demais para demonstrar nosso verdadeiro afeto àquela pessoa especial. E, por mais longe que ela esteja de nós, ela escutará nossa saudade através do ouvido mais sensível da humanidade. Se as paredes têm ouvidos, elas não captarão os segredos de um coração apertado.
O silêncio apenas diz aquilo que um coração quer dizer a outro coração apenas com uma simples lembrança de um passado que houve trazendo alegrias e a tristeza de um futuro que não mais haverá por um presente desastroso e inconseqüente.
Há um momento em que a saudade chega e temos vontade de rever aquela pessoa especial que não está mais ao nosso alcance. É só procurarmos no nosso coração que, mesmo ela estando longe fisicamente, estará o mais próximo possível de nós.
A explicação é simples... Se aprendemos no decorrer de nossa existência que a esperança é a última que morre, temos que acreditar na amizade... Se a esperança é a última que morre, a amizade resiste, a verdadeira amizade não morre e nem deverá morrer...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:25 PM
Rabisque também!
____________________________

PARA UMA PESSOA ESPECIAL...


Me encontro a sós com o meu pensamento,
Ainda penso nas coisas que eu tenho a fazer,
Uma nova vida se faz a cada novo momento,
Revejo agora o que nunca poderei esquecer;
Ilhada me encontro nos solitários caminhos,
Consigo, às vezes, sair só para me procurar,
Imagino-me como sendo o último dos linhos,
Onde estou? E eu estou em qualquer lugar...

Via-me procurando o sentido da minha vida,
Ainda perdido, mesmo não sendo por querer,
Guardo aberta em meu coração minha ferida,
Não consigo pensar ou apenas deixar de crer,
Enquanto eu não vencer essa estrada sofrida,
Relembro-me de tudo aquilo que me fez sofrer...

Algum dia reencontrarei o meu verdadeiro eu,
Brilha no coração a vontade de me encontrar,
Isso ainda é difícil, pois a minha vida se doeu,
Soube simplesmente se doer, só para se doar...
Segundo tudo aquilo o que ainda está por vir,
Uma vida procura em vão seu belo momento,
Lembranças turvas virão bem antes de partir,
O que ninguém imagina é o mesmo tormento...

Mas as nossas verdadeiras palavras voltarão,
Amigo, a vida se dá somente para quem se deu,
Guardo em minha vida a marca de uma ilusão,
Hoje carrega dentro de mim tudo o que sofreu,
Ilustra os meus sonhos um pouco de solidão,
Amanhã o tempo muda, e quem muda sou eu,
Somente para dizer qual será minha solução...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:24 PM
Rabisque também!
____________________________

FOLHAS PERDIDAS


Surge um grande momento em toda a existência,
A árvore chora suas folhas, quase todas caídas,
Sente que cai um pedaço de toda sua experiência,
A árvore pensa que está sendo sempre traída,
Mas no mundo ainda prevalece a lei da sobrevivência,
Fica o mais forte, restam apenas folhas perdidas...

Se a árvore não soubesse que o mundo dá voltas,
Tudo aquilo que há na vida deve ao início retornar,
As folhas que caem são da sua música as notas,
Não adianta querer viver somente para cantar,
Se todos conservassem no coração suas revoltas,
Quando nós conseguiríamos nos reencontrar?...

Só assim conseguimos entender o sentido da vida,
No momento em que mais precisamos de alguém,
Quando no caminho pessoa alguma nos auxilia na lida,
Vamos em frente, mas junto conosco ninguém vem,
Seria nos nossos sonhos nossa pequena asa partida,
Sabemos que há muitos males que vêm para bem...

Todos no decorrer do tempo somos folhas na verdade,
Sentindo tudo o que há de triste nas nossas vidas,
Verdes, deveríamos procurar aos poucos a felicidade,
Deixar pra trás nossas mágoas, nossas feridas,
Amadurecemos no caminho de volta à realidade,
Quando amarelas, somos apenas folhas perdidas...

E se ainda houver tempo dentro da nossa geração,
Vamos continuar o nosso caminho, sempre vivendo,
Pois as folhas às raízes e ao duro chão retornarão,
Se houvesse tanto ou pouco tempo aprendendo,
Se não houvesse um pouco de sofrimento no coração,
Seríamos folhas, simplesmente perdidas, morrendo...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:23 PM
Rabisque também!
____________________________

PARA ALGUÉM


Rever o nosso marcante passado é triste demais,
Esquecer-me de você é impossível, digo "Jamais"!
Na ânsia de lhe encontrar de novo poderia morrer,
Ao ver-lhe mais uma vez eu poderia até renascer,
Trazer meu sorriso para você é mais fácil que pedir,
Ou levar o nosso sonho de volta sem ele querer ir...

Despedidas? Eu sei que você vai voltar, eu sei,
Espero você, a pessoa que amo e sempre amarei...

Até a volta, devo ir sempre em busca, em frente,
Lamentar somente porque você está ausente,
Merece todo esforço que por você eu faço,
Esqueço tudo, cada besteira que eu passo,
Ilusão pouca hoje virou uma nova miragem,
Desgraça pouco já virou uma nova bobagem,
Agora resta-me apenas fazer uma viagem...

A viagem de eu querer um dia mais crescer,
Relembrar muitos momentos só para você,
Até o último dia eu espero, prometo esperar,
Lamentar? Você vai, eu sei que vai, voltar,
Devo, para sempre, continuar te esperando,
Ir embora eu quero, mas quero ir te amando!...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:23 PM
Rabisque também!
____________________________

AMOR...


O amor é um sentimento simples e puro,
Que aparece em qualquer momento, qualquer lugar,
Torna o ser humano cada vez mais maduro,
Despertando nele a capacidade de sempre amar...
Aparece na alegria e sempre na tristeza,
E não correspondido muito nos faz sofrer,
Traz consigo no coração a mãe natureza,
Chama ardente, sólida, que nos faz viver...
Ele nos surpreende com um belo sorriso,
Às vezes, com um majestoso e singelo olhar,
A vida tem o sabor da saudade que traz a brisa,
Cada um tem seu jeito especial de amar...
Saudade é algo que persiste na lembrança, no coração,
Só quem ama conhece o sentido amplo do amor,
Às vezes, deixa de nos proporcionar a emoção,
Só quem sofre sabe o quanto vale uma dor...
O amor, acima de tudo, é um sentimento,
Bonito e sincero, paixão desconcertante,
Pode ser no mais belo e perfeito momento,
Pode ser tarde demais, quando é dilacerante...
Machuca lembrar que a pessoa pode estar longe,
Mas sempre vale a pena saber que não é tarde,
O que valeu por ontem, vale por amanhã e por hoje,
Lembrando que nem sempre é pura felicidade...
São encontros e desencontros nessa paixão,
Que sempre nos esclarece o que é o amor,
Não adianta a dor no peito sem amor no coração,
Coisa pura e singela, imponderável seu valor...
Quero amar, amar, amar tão perdidamente,
Quanto tudo aquilo que sinto posso descrever,
Quem diz que nunca amou é porque mente,
Ou nasceu, esquecendo que é para se viver...
Volta, trazendo de volta a minha vida,
A vontade de sempre poder te amar,
Que depois daquela triste despedida,
Esqueci tudo, até o que posso sonhar...
O sonho é coisa real e imaginária, amor...
Amor é tudo que se sente, não consigo te esquecer,
Quando a tristeza nos vence, é grande a dor,
Grande mesmo é a vontade de dizer: EU AMO VOCÊ!...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:22 PM
Rabisque também!
____________________________

DEVE TER SIDO AMOR...


Sei que as palavras não transmitem o que sinto agora,
Sinto saudade, sinto sua falta, seus gestos de carinho,
Sei, é muito difícil sair daqui para eu poder ir embora!
Como é triste não ter você iluminando meu caminho!...

Às vezes, ainda sinto que você está aqui ao meu lado,
Me pego remoendo momentos estranhos, diferentes,
Olho ao redor e percebo que está tudo muito errado,
E o quanto eu gostaria de ser como todas as gentes...

Percebo o seu lindo sorriso me alegrando na tristeza,
Sinto a saudade dos momentos que insistem em ficar,
Me pergunto o porquê de tamanha e sincera beleza,
Enquanto vou, os seus olhos insistem em me olhar...

Eu sei, deve ser sido amor, este é o meu sentimento,
E eu não gostaria de sair daqui, de fugir, nem de partir,
Ainda vou levar junto comigo tudo quanto é momento,
Deve ter sido amor, eu quero ir, mas eu não quero ir...

Mas eu preciso deixar tudo o que tiver que acontecer,
Deve ter sido amor, nunca pensei que poderia amar,
Agora, sinto grande e enorme vontade de me perder,
Para que você, só você, saiba e consiga me encontrar...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:21 PM
Rabisque também!
____________________________

POEMA SEM NOME...


Junto à minha memória você sempre estará,
É a minha partida, com saudades eu irei ficar,
Sinto que o presente debocha e o passado está rindo,
Saudade por quê? O seu futuro já está vindo,
Iria eu querer que o meu passado voltasse,
Cada presente que passa, pelo menos repassasse,
Ao futuro, pediria apenas para que me esperasse...

Raiou um novo dia no horizonte de minha vida,
Um sorriso sincero recebo nesta triste despedida,
Brilha uma nova luz no meu triste coração,
Iluminando meu viver, aparece-me dando a mão,
Melhores dias já vêm, os dias tristes passarão...

Depois de escrever meus poemas, devo-me partir,
Ir embora eu vou, mas não queria me despedir,
Até a minha volta! E eu ainda vou lhe encontrar,
Sua vida continua, mas a minha vida irá mudar...

Agora, meu amor partiu, canto uma nova canção,
Nessa vida, a minha melhor amiga é a solidão,
Diria em versos tudo o que eu sinto, só há saudade,
Relembraria o passado, principalmente nossa amizade,
Até o último dia, à nossa amizade, fiel vou sempre ser,
Depois digo que a saudade aperta, nunca vou te esquecer,
Esse é um poema especial, feito somente para você...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:21 PM
Rabisque também!
____________________________

DA NUVEM DO ESQUECIMENTO ÀS AREIAS DO TEMPO...


Será tão belo o amor a ponto de fazer sofrer?
E a paixão, na indecisão de escolher?
Os dois podem até nos fazer rir ou chorar,
Reviver cada passo: esquecer e lembrar.
Se o passado tão presente fosse se repetir,
Se cada lágrima rolasse sem ter onde cair,
Eu, para viver, cantaria uma nova e doce canção,
Para até lhe dizer adeus e saudar a solidão.
Por que as flores sem sua beleza exterior?
Quem ama, ama só enxergando o interior,
Se cada sonho se partisse em mil pedaços,
Se o mundo de um milhão feito só em cem traços,
E uma reta ser uma curva na mansidão plana,
Procurar a cada tempo a solidariedade humana...
Amor de cada um, passado de uma saudade,
Presente de união, será só ter a vontade?
Se a cada momento, alguma coisa o lembrar
Se fui seu passado, serei o futuro, faça apagar,
Pois a mais triste lembrança é aquela que fica,
Em nosso pensamento, aos poucos, se edifica...
Será o passado difícil de um dia esquecer?
Se eu amei você, seu rosto não quero mais ver.
Se você quiser, que não queira, se lembrar de mim,
Guarde em seu coração essas palavras que dizem assim:
"A cada passo de apenas um dia só haver me apagado,
Cada história, bonita ou triste, com um fim inacabado,
Suas lágrimas turvadas pela nuvem do esquecimento,
Procure-me na praia da vida, apagada pelas areias do tempo."


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:20 PM
Rabisque também!
____________________________

SOMENTE VOCÊ


Somente você foi capaz de me amar como sou,
Somente você conseguiu me encontrar de verdade,
Não sei o que está acontecendo em minha vida,
Só enxergo seu rosto nas pessoas que encontro,
Só consigo sonhar com você quando tenho sono,
Porque perco o sono quando me lembro de seu sorriso...
Quem é esse homem que despertou a mulher em mim?
Que nunca havia ousado sair do coração,
Cuja chave estava perdida, trancada em algum lugar,
Quem nem eu mesma conseguiria explicar...
Em todos os momentos pensei em fugir,
Não ver seu rosto, para não dar bandeira,
Mas parecia hipnotizada ao te observar,
Minhas pernas não queriam sair do lugar...
Somente você foi capaz de me compreender,
Entender o que acontecia comigo,
Onde estava a chave do meu coração?
Eu não sei, mas sei que você a encontrou,
Eu aprendi agora o que é o verdadeiro amor...
Não sei realmente de onde você veio,
Parece que fomos feitos um para o outro,
Não entendo o que aconteceu comigo,
Mas somente você conseguiu penetrar em mim,
No mais sublime sentimento, o amor,
Você foi o único capaz de trazer-me de volta à vida,
À vida que eu não acreditava ter mais conserto,
De iluminar o túnel para o meu caminhar solitário...
Solitária não sou mais, tenho você ao meu lado,
E encontrei seu coração a razão do meu viver,
Meu coração antes batia com medo de te encontrar,
Agora bate mais forte com medo de te perder,
Realmente, não entendo o sentido das coisas,
O sentido das palavras...
Sua mão me guia em direção a um novo mundo,
Um mundo nosso, só nosso, o amor,
Eu te amo de verdade, pena estarmos longe,
Mas tenho certeza de que vamos ficar juntos,
Somente espero que você nunca me esqueça,
Estamos longe, mas o amor une tudo,
Eu te espero, você me espera, nós esperamos
Que esse momento se prolongue até o infinito,
E que nós dois possamos ser somente um...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:19 PM
Rabisque também!
____________________________

À MINHA AMIGA


Sabe, minha amiga, há muito tempo quero lhe dizer
Que eu vou bem, sinto tanta, tanta saudade de você!
Às vezes me indago se vou ainda lhe reencontrar,
Dizer que muita coisa aconteceu, muita coisa vai mudar...
Amiga, eu sei o porquê de você não mais me escrever,
A distância não separa amizade, mas nos faz sofrer,
Sei que a vida, ingrata, fez você se perder no caminho,
Tão pequena e nova, como pássaro perdido do ninho...
O pássaro pôde reencontrar seu ninho, mas você não voltou,
Esperei com tanta angústia, mas sua vida não a esperou...
Pude perceber que nunca mais poderia ver,
A amizade pôde ser salva, mas sua vida não poderia ser,
É só querer ser feliz, mas você é mais feliz do que eu,
Ao ir carregou consigo metade do coração que era meu,
E ao acompanhar-lhe em sua última viagem pela cidade,
Notei que para ir sem volta não se tem mais idade,
Que jamais é escolhido o tempo e a cor,
Amiga, reencontre o seu lindo e perdido amor...
Só não queria ver você, para sempre, dormir sem acordar,
Me resta cantar a essa criança uma linda canção de ninar...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:18 PM
Rabisque também!
____________________________

ROSAS DE AMOR...


Para você entreguei o meu coração,
Que estava sozinho, com medo de amar.
Você me ensinou de verdade o que é a vida,
Me disse que o mundo em si é ingrato,
As pessoas não sabem se contentar com o que têm,
Das vezes que encontramos pessoas amigas,
Achando que elas não fazem parte de nossa história...
Se todas as pessoas soubessem que o amor é bom,
Que amar é sinônimo de vida,
Ultrapassa barreiras, não há limites,
Para o amor, as barreiras são simples rodapés,
Fáceis de serem ultrapassados.
Se as pessoas encontrassem nas outras
O verdadeiro sentido da vida,
Não teríamos fome, fome de amor, fome de amar...
Há fome e sede pelo mundo, fome de amor,
Sede de fé, sede de esperança, sede de Deus...
Enquanto armas procuram pessoas inocentes,
Corações procuram outros corações,
A mão que atira pode oferecer rosas,
Pode dar ajuda aos que sofrem,
Pode se estender àqueles que precisam,
Àqueles que estão ao nosso lado,
Que precisam de uma palavra de um carinho...
A mesma mão que atira pode afagar,
Pode transmitir alegria aos que sofrem,
Pode trazer esperança aos que esquecem,
Pode fazer com que outras pessoas sejam felizes...
Mesmo que a paz seja um sonho distante,
Não nos é impossível nem proibido sonhar,
Gostaríamos que a vida fosse um dom,
Um dom que Deus nos deu para ensinar
Às gerações que chegam agora
O sentido do amor que Ele tem por todos nós...
Que todas as pessoas tenham o direito de amar,
De serem amadas,
De poder dizer ao nosso Criador,
Para podermos agradecer a tudo o que Ele nos dá,
Mesmo que não seja do nosso gosto,
Pois somente Ele sabe o que é melhor para nós,
Sem revoltas, sem dor, sem choro,
Somente um coração cheio de amor...
Se todas as pessoas soubessem, de verdade,
Representar o seu verdadeiro papel no mundo,
Hoje poderíamos oferecer mais páginas como essa,
Uma página que traz como símbolo as rosas,
Rosas de amor, oferecidas com muito amor...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:18 PM
Rabisque também!
____________________________

QUANDO AS PALAVRAS SE PERDEM


Nada deverá mudar o verdadeiro sentido de uma vida,
No silêncio, até as nossas poucas palavras se perdem,
Todos se encontram como uma pequena ilha perdida,
De tudo o que deve ser dito as palavras se esquecem...

As palavras se perdem e à nossa volta tudo se clareia,
Tudo se torna inexpressivo, incompreendido e sem sentido,
Aos poucos sentimos que o sangue esvai de nossa veia,
Tudo permanece, mas o que é mau deve ser esquecido...

Não, as palavras não se perdem, elas apenas se calam,
Elas ficam a sós, procuram dentro de si sua estrela-guia,
Calam-se, guardando somente para si o perfume que exalam,
Apenas nos dizem: o silêncio sempre algo nos irradia...

As palavras não se perdem, nós que as perdemos,
Elas esperam ser ditas, aguardam o momento certo,
E em muitos momentos, delas nós nos esquecemos,
Tudo está tão longe, enquanto parece tudo perto...

Não, as palavras não se perdem, elas não se calam,
Elas não ferem, não machucam e nem sofrem...
São as pessoas que as deixam, elas não falam,
E todos dão desculpas que as palavras se perdem...

Quando as palavras se perdem, nós nos perdemos,
Quanto a tudo isso, nós deveríamos ser realistas,
Ao acontecer isso, nós apenas nos esquecemos
De que existem palavras e elas esperam ser ditas...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:15 PM
Rabisque também!
____________________________

ESPERANDO...


O que será isso aqui dentro de mim? Será apenas um vazio?
Será a saudade que se transforma? O que será de nossa vida?
O amor puro e sincero, na maioria das vezes, causa um frio,
Quantas vezes pode melhorar, curar e cicatrizar uma ferida?

Você, que tão longe de mim hoje e agora mesmo está,
Me esqueceu, de mim se lembrou, é um gesto tão nobre!
Seria eu uma canção esquecida, que não mais lembrará,
Será que custa pensar que por você alguém muito sofre?

Eu até que gostaria de ser um sonho que pode sair a voar,
Poderia escrever seu nome na areia, aos poucos, a crescer,
Estar num primeiro vôo, tão gostoso, estar perdida no ar,
Para você, vou cada linha imaginária da Terra descrever...

Lembrando-me daquele último dia, tão triste, até infeliz,
Foi um dia em que me despedi de você, dos lindos olhos seus,
Se foi o destino, não sei, mas com certeza sei que me diz:
Estou indo embora, nunca mais voltarei, pra sempre, adeus...

Se cada ilusão desse mundo fosse, aos poucos, se desmanchar,
Quem sabe essa agora será real? E se essa ilusão não for?
Se cada linha que estou escrevendo, se vai ou não vai rimar,
O que posso fazer? Pode se expressar de sempre o amor...

Apesar de cada promessa não-cumprida, sei que vou vivendo,
Sei que tudo pode passar, eu posso hoje até estar sonhando,
Fazer de conta que no mundo nada está mais acontecendo,
Pois se o destino é esperar, eu vou continuar esperando...

A minha esperança, que pode ser pouca, ela não se apagará,
Amor, carinho e saudade, guardado, será uma grande paixão,
Saiba que quem conhece você, sua pessoa jamais te esquecerá,
Guarda sua imagem, para sempre, no fundo de seu coração...

Mas guarde a nossa saudade, que é a nossa única lembrança,
Enquanto eu escrevo tudo isso para você, com muito carinho,
Eu descobri que você tem uma grande, enorme esperança,
Só esperando o momento em que se cruze o nosso caminho...

Hoje eu agradeço a você, meu grande amor e amigo,
Logo eu que fui encontrada, tão perdida, por você no escuro,
Esse amor, a cada dia que vai se passando se torna antigo,
Será que você voltará para mim? Só saberá dizer o futuro...

Novamente vou lhe dizendo, cada sonho que aqui está escrito,
E que se esvai, aos poucos, tão tristemente, se espedaçando,
Eu vou sair para buscá-lo por inteiro no nosso infinito,
Pois vou continuar até amanhã, para sempre, te esperando...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:14 PM
Rabisque também!
____________________________

ABANDONO


Amor de minha vida, hoje eu resolvi escrever-te,
Dizer tudo o que acontecia comigo ao ver-te...
Engraçado, teus olhos são as luzes que me guiam,
Quando te vejo, minhas ausentes palavras se refugiam,
Fogem de meu controle e não sei mais o que fazer,
Ah, minha luz, hoje para ti eu vou escrever...
Sinto-me um pequeno pássaro triste, abandonado,
Sou jovem, apesar de tudo, com um coração dilacerado,
O amor que sinto por ti é grande, não se resvala,
O que sinto por ti a nada e a ninguém se iguala,
Traze um bálsamo para meu triste coração,
Tuas palavras traduzem meu sofrimento em oração...
Anjo, te escolhi para que guiasses minha vida,
Não pensei nunca que minh'alma ficasse tão ferida,
Sempre aprendi que anjos não fazem o mal, apenas o bem,
Trazem o conforto e a esperança sem olhar a quem...
Amor meu, que eu te fiz para merecer isso tudo?
Prefiro ter-te ao meu lado e manter meu coração mudo,
Deixa eu estar perto de ti, poder te olhar,
Ver teu lindo sorriso, tua maneira de gargalhar...
Ouve de mim o que há de ti, minha oração de abandono,
Existo por ti e para ti, meu coração não tem dono,
Mas choro cada vez mais ao ver-te aqui, assim,
Estás tão perto de meus olhos, estás tão longe de mim!
Entreguei a ti meu coração, só que hoje estou sofrendo,
Eu vivo por ti, mas não sei como eu estou vivendo,
Não me imagino nunca sem ti estar aqui perto,
Mesmo tendo meu destino traçado, o futuro é incerto...
Confesso que por ti sinto-me cada vez mais apaixonada,
Tenho a certeza de que amo, não sei se sou amada,
Essa distância entre nós agora só faz me machucar,
Sei que eu te beijo, mas não sinto te beijar...
É tão triste saber que teu coração não pertence a mim,
E o que me parece, meu sofrimento não vai ter mais fim,
Mas meu consolo maior é poder ter-te aqui ao meu lado,
Nosso romance nem começou, mas o fim é apenas inacabado...
Disseste-me que sentes algo por um outro alguém,
Acato tua decisão, cada vez a aceito bem...
Meu coração se espedaça, o que posso fazer?
Acho que me cabe apenas por sua felicidade torcer,
Ficar ao teu lado quando te sentires abandonada,
De uma ou outra maneira, a ti me sinto ligada,
Carrego-te em meu coração como meu verdadeiro amor,
Em meu coração trago-te, ele tem espinhos, não tem flor,
Mesmo vendo-te em braços alheios, estarei ao teu lado,
Ofertarei a ti um pouco de mim, o que restou, amontoado,
Será que poderias voltar a me amar novamente?
Traria a ti o meu verdadeiro eu como um presente...
As minhas palavras são o meu bálsamo vital para ti,
Vem, traze o conforto, fica comigo, fica sempre aqui,
É difícil crer que deixei que me deixaste, meu amor,
Meu coração dói, ai, meu Deus, como é ruim essa dor!!!
Sabes bem o que sinto, mas quiseste aventurar nova sensação,
Vejo entregar-te a outra pessoa, esquecer o meu coração,
Presumo assim que minha dor não tardará mais a voltar,
Anjo, eu te amo, é triste saber que não queres me amar...
Aventura em outras águas, enquanto isso o mar me acalma,
Quão pássaro ferido, a canção de ninar acalenta minh'alma,
Faz-me descansar após vários e incontáveis sofrimentos,
Lembro-me muito de ti e de todos nossos momentos,
Repouso em verdejantes prados, tanto é o meu cansaço,
Quando de repente sinto-me puxada pelo meu braço,
És tu, que ao longe escutou meu triste e longo gorjeio,
Faço com que repouses e coloques tua cabeça em meu seio...
Meu amor, não tardes jamais, estás a se aventurar,
Quando quiseres ter-me, basta apenas me chamar,
Mesmo que tenhas te encantado por alguma outra pessoa,
Saiba que apenas por ti o sino do meu coração soa,
Estarei sempre a esperar o teu amor em meu coração,
Vem e traze a mim a vida, tira-me desta grande solidão,
Dá-me vida, saudade de ti, traze-me a esperança,
Quero a chance para provar-te que não sou criança...
Eu cresci, aprendi a ter renúncia e a amar sem medida,
Quase abandonou-me, mexeu profundamente na ferida,
Esqueceu-se de minha pouca e insensata inexperiência,
Estou crescendo aos poucos, tem um pouco de paciência,
Segue meu passo, sente a palavra que sai de mim,
Nosso sentimento é algo que não terá mais fim,
Anjo de minha vida, sem ti não respiro, és o meu ar,
Eu sou o que sou, tu és a vida e me ensinou o que é amar...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:12 PM
Rabisque também!
____________________________

SE ERRAR É HUMANO, AMAR É DIVINO...


Onde será que a humanidade irá parar?
Ninguém mais acredita na força do amor?
As pessoas não perdem seu tempo para amar,
Até a próxima bomba explodir e trazer dor...

Ninguém vê a primavera vir e trazer flores,
Existem homens? Existe a tal liberdade?
Nosso peito inflamado já não traz mais amores,
Traz um sufocado grito de total ansiedade...

Os homens condenam seus próprio atos,
Culpam os outros homens pela guerra,
Ninguém vê quem são os insensatos,
E depois todos exigem a paz na Terra...

Todos só têm o desejo infinito de vencer,
Já não aceitam mais o seu pão partilhar,
Enquanto houver guerra, tudo há a perder,
Ninguém mais aceita erros, e nem errar...

Esses erros não justificam o fim, nem o meio,
Enquanto há anjos a entoar lindo hino,
Eu queria gritar para o mundo inteiro:
Se errar é humano, amar é divino!...


Tatiana Monteiro Costa


por BUFFY SUMMERS * 6:10 PM
Rabisque também!
____________________________